Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de novembro de 2013




Pé Diabético

O pé diabético é um termo utilizado para definir as diversas 

alterações anatomopatológicas e neurológicas periféricas 

que acometem os pés de indivíduos portadores de diabetes 

mellitus.


Dentre as complicações capazes de causar o pé diabético, 

estão: neuropatia diabética, que são alterações nos nervos 

periféricos; problemas circulatórios, como micro e 

macroangiopatia diabética; e infecções. A redução do fluxo 

sanguíneo, o desenvolvimento de lesões que se infeccionam 

e de complicada cicatrização pode resultar em gangrena.


O pé diabético tem sido responsável por aproximadamente 

25% das internações hospitalares em pacientes com 

diabetes mellitus e, comumente, o paciente percebe a lesão 

somente quando esta se encontra em estágio avançado e 

com uma infecção secundária, fatos que dificultam o 

tratamento, em consequência da insuficiência circulatória 

instalada.


Os locais mais comumente acometidos são:

• Dedos, nos quais podem surgir deformações, que formam 

calosidades ulceráveis devido à pressão;

• Sulcos interdigitais, pois estes são locais onde podem 

surgir fissuras e cortes com facilidade, além de ser propício 

para a instalação de fungos;

• Região distal do pé, sendo que metatarsos ulcerados 

podem evoluir para uma osteomielite;

• Região medial do pé, pois este é um local de apoio, 

sujeito a calosidades.


Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico é feito pela história clínica e pelo exame físico 

da lesão que geralmente é indolor porém extensa e de odor 

extremamente desagradável devido à necrose úmida que 

provoca.


10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Pé Diabético



Infecções ou problemas na circulação nos membros inferiores estão entre as complicações mais comuns em quem tem diabetes mal controlado. Calcula-se que metade dos pacientes com mais de 60 anos apresente o chamado “pé diabético”. Uma doença que pode ser evitada.
 
Tais alterações podem causar neuropatia; úlceras; infecções; isquemia ou trombose. Elas começam a ocorrer, em geral, quando as taxas de glicose permanecem altas durante muitos anos. Se não for tratado, o pé diabético pode levar à amputação.  Segundo o Ministério da Saúde, 70% das cirurgias para retirada de membros no Brasil têm como causa o diabetes mal controlado: são 55 mil amputações anuais.
 
Manter a taxa glicêmica sob controle e fazer exames regulares são fundamentais para evitar tais complicações. 
 
1. A pessoa com pé diabético tem sintomas como: formigamentos; perda da sensibilidade local; dores; queimação nos pés e nas pernas; sensação de agulhadas; dormência; além de fraqueza nas pernas. Tais sintomas podem piorar à noite, ao deitar. Normalmente a pessoa só se dá conta quando está num estágio avançado e quase sempre com uma ferida, ou uma infecção, o que torna o tratamento mais difícil devido aos problemas de circulação.
 
2. Os sintomas são mais frequentes após alguns com o diabetes mal controlado. Muitas pessoas passam a apresentar problemas de diminuição de circulação arterial e de sensibilidade em pés e pernas.
 
3. A prevenção é a maneira mais eficaz de evitar a complicação. A medida principal é manter os níveis da glicemia controlados;  exame visual dos pés, diário; e avaliação médica periódica.
 
4. Pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2 devem devem passar, regularmente, por uma avaliação dos pés.
 
5. O paciente deve examinar os pés diariamente em um lugar bem iluminado. Quem não tiver condições de fazê-lo, precisa pedir a ajuda de alguém.  Deve-se verificar a existência de frieiras; cortes; calos; rachaduras; feridas ou alterações de cor. Uma dica é usar um espelho para se ter uma visão completa. Nas consultas, deve-se pedir ao médico que examine os pés. O paciente deve avisar de imediato o médico sobre eventuais alterações.
 
6. É preciso manter os pés sempre limpos, e usar sempre água morna, e nunca quente, para evitar queimaduras. A toalha deve ser macia. É melhor não esfregar a pele. Mantenha a pele hidratada, mas sem passar creme entre os dedos ou ao redor das unhas. 
 
7. Use meias sem costura. O tecido deve ser algodão ou lã. Evitar sintéticos, como nylon.
 
8. Antes de cortar as unhas, o paciente precisa lavá-las e secá-las bem. Para cortar, usar um alicate apropriado, ou uma tesoura de ponta arredondada.  O corte deve ser quadrado, com as laterais levemente arredondadas, e sem tirar a cutícula. Recomenda-se evitar idas a manicures ou pedicures, dando preferência a um profissional treinado, o qual deve ser avisado do diabetes.  O ideal é não cortar os calos, nem usar abrasivos. É melhor conversar com o médico sobre a possível causa do aparecimento dos calos.
 
9. É melhor que os pés estejam sempre protegidos. Inclusive na praia e na piscina.  
 
10. Os calçados ideais são os fechados, macios, confortáveis e com solados rígidos, que ofereçam firmeza. Antes de adquiri-los, é importante olhar com atenção para ver se há deformação.  As mulheres devem dar preferência a saltos quadrados, que tenham, no máximo, 3 cm de altura. É melhor evitar sapatos apertados, duros, de plástico, de coro sintético, com ponta fina, saltos muito altos e sandálias que deixam os pés desprotegidos. Além disso, recomenda-se a não utilização de calçados novos, por mais de uma hora por dia, até que estejam macios.












CONTATE-NOS!!! ESTAMOS Á SUA 

DISPOSIÇÃO SEMPRE!!!



AOS ANIVERSARIANTES DO DIA...


$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$








CULINÁRIA FÁCIL...
CHESTER , PERNIL OU FRANGO ASSADO PRONTA ENTREGA PARA O NATAL AO CUSTO DE R$200,00 LIGUE P/ ENCOMENDAS ATÉ DIA 15/12/2013 CEL: 3227-3558!!!


Salpicão de Frango Defumado

salpicão

Ingredientes

. 2 cenouras sem casca em tiras de 3,5 cm
. 5 talos de salsão em tiras de 3,5 cm
. 2 maçãs verdes
. 2 colheres (sopa) de suco de limão
. 2/3 de xícara (chá) de azeitona verde cortada em tiras
. 2/3 de xícara (chá) de creme de leite
. 300 g de frango defumado desfiado
. 1 xícara (chá) de maionese
. 2/3 de xícara (chá) de uva-passa preta

Modo de preparo

1. Em um refratário médio, coloque a cenoura e o salsão, tampe e cozinhe no micro-ondas por 5 minutos em potência alta. Aguarde 10 minutos antes de retirar do micro-ondas.

2. Descasque as maçãs, corte em cubos pequenos e umedeça-os com o suco de limão.

3. Em uma tigela grande, misture delicadamente a cenoura, o salsão e a maçã com a azeitona, o creme de leite, o frango, a maionese e a uva-passa.

4. Cubra e leve à geladeira. Sirva gelado.

Dica: substitua o frango defumado por peito de peru ou fatias de presunto.
CASSATA DE FRUTAS
Cassata de frutas
1 lata de leite condensado
. 8 ovos (gemas e claras separadas)
. 1 lata de pêssego em calda
. 1 lata de abacaxi em calda
. 1 pacote de biscoito tipo champanhe
. 8 colheres (sopa) de açúcar
. 1 lata de creme de leite
Para decorar:
. Morangos frescos

Modo de preparo:

Misture o leite condensado com as gemas. Leve ao fogo baixo, mexendo sem parar, até formar um creme. Desligue e deixe esfriar. Escorra as frutas e reserve a calda. Corte o pêssego e o abacaxi em cubos e reserve. Distribua os biscoitos, lado a lado, em um refratário grande. Umedeça os biscoitos na calda das frutas. Espalhe o creme sobre os biscoitos e sobre ele distribua as frutas picadas. Bata as claras em neve e acrescente o açúcar aos poucos. Continue batendo até ficar firme e retire da batedeira. Adicione o creme de leite e misture delicadamente. Cubra as frutas e leve o refratário à geladeira por quatro horas. Sirva gelado decorado com os morangos.
MENSAGEM...




Nenhum comentário: