Total de visualizações de página

domingo, 18 de agosto de 2019

A importância de ter uma brigada de incêndio


A importância de ter uma brigada de incêndio


A brigada de incêndio serve para preservar a vida e os bens de uma instituição. É ela que age diante de situações como as de princípio de incêndio e na prestação de socorro quando ocorrem desmaios ou outras situações que envolvam a necessidade de atendimento em primeiros socorros. Em casos assim, o brigadista realiza os primeiros procedimentos até que o socorro especializado chegue. Além disso, seu treinamento técnico permite que ele tenha os recursos necessários para lidar com situações emergenciais, além do controle emocional para agir em situações críticas, em que o fogo pode causar ferimentos graves, danos maiores ao patrimônio da empresa ou até mortes.


Quando ela é necessária



As empresas precisam ser vistoriadas pelo Corpo de Bombeiros para obter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), que trata das normas técnicas para a prevenção de incêndios por meio de orientações do próprio Corpo de Bombeiros. Essas normas vigoram em nível estadual, o que significa que cada estado tem o direito de definir suas próprias regras. Inclusive, são essas as normas que são seguidas pelos bombeiros ao fiscalizar as empresas para, assim, autorizar a emissão do AVCB. Cabe, portanto, ao Corpo de Bombeiros a investigação a respeito de tudo o que envolve o sistema de prevenção e combate aos incêndios. Ao verificar que a situação está compatível com suas exigências, a empresa recebe o documento com uma data de validade, precisando renová-lo a cada fim de ciclo.

Os treinamentos para brigadistas

Para compor uma equipe de brigada de incêndio, é possível investir em cursos para capacitar, atualizar e certificar profissionais de acordo com a NBR-14276, nas ações de prevenção e de combate a princípios de incêndios.
A profissão de bombeiro civil é protegida pela Lei Federal nº 11901/09, que a regulamenta e descreve suas funções. No texto da legislação, são descritas as qualificações necessárias para a progressão de carreira, funções e seguranças trabalhistas. Antes de sua promulgação, já existia a norma ABNT NBR 14608/07, que estabelecia a obrigatoriedade de que empresas armazenadoras de itens químicos — com espaço a partir de 10 mil metros quadrados — tenham, pelo menos, 4 bombeiros civis prestando serviço durante cada turno de trabalho. Além dessa legislação fixada em âmbito nacional, ainda existem outras leis e normas específicas de cada estado e município. Ao contratar um bombeiro civil, consulte-as para evitar inadequações e multas.  De acordo com a legislação, cada estado possui a autonomia para determinar as próprias regras no que diz respeito à contratação de bombeiros civis e à quantidade mínima para cada empresa.
Em geral, o ramo de atuação do empreendimento pode ser considerado como critério de decisão. Empresas que atuam com a produção ou comercialização de produtos químicos são tratadas com maior rigor. Assim, devido à sua atividade, o número de bombeiros pode ser maior. Em outros casos, o número de empregados pode ser adotado como base. Desse modo, quando maior for o quadro de pessoal, o número de bombeiros tende a aumentar progressivamente.
 Muitos estados aderem às recomendações presentes na norma da ABNT NBR 14608 no anexo A — que descreve que a presença do bombeiro civil é obrigatória em locais com grande circulação de pessoas. Além de empresas, os eventos com a presença de grande público que contem com a presença de, no mínimo, 1000 pessoas. As instituições públicas, como hospitais e ambientes privados, como shoppings e instituições de ensino também devem ser protegidos de acordo com a regra.
A figura do Bombeiro Civil dentro das organizações atualmente não é uma mera situação de seguir a lei vigente, é a verdadeira necessidade de segurança não só de patrimônio, mas também de vida que hora laboram nesses locais como também de pessoas que circulam, infelizmente ainda existe um olhar oculto para esses profissionais BOMBEIROS CIVIS, conclamo as empresas privadas e órgãos públicos a real necessidade de contratação desses profissionais em tela.
Com base nesse contexto o GRUPO FIRE está a disposição para atender empresas privadas e órgãos públicos para montar as devidas BRIGADAS DE INCÊNDIOS,para maiores informações nos fones:(69)99334-2289/99243-2894. 

Edivaldo Coelho da Silva
Técnico de Segurança do Trabalho


sábado, 20 de julho de 2019

CONSTRUÇÃO CIVIL


SABEMOS QUE A INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL ALAVANCA A ECONOMIA ISSO É SABIDO,AGORA O QUE NÃO SE PODE ACONTECER É O EMPRESÁRIO DEIXAR DE SE PREOCUPAR COM A SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR,TODO E QUALQUER COLABORADOR ANTES DE SER ADMITIDO TEM QUE PASSAR POR A CHAMADA INTEGRAÇÃO,QUE É O PROCESSO DE CONHECIMENTO DA EMPRESA BEM COMO SUA ATIVIDADE A SER DESENVOLVIDA,COMO TAMBÉM CAPACITAR OU TREINAR O MESMO PARA DEVIDA ATIVIDADE A SER EXECUTADA,OS ÍNDICES DE ACIDENTES NA CONSTRUÇÃO CIVIL SÃO ALARMANTES,QUEM PERDE COM OS ACIDENTES NÃO É SÓ O TRABALHADOR É ELE E SUA FAMÍLIA E TAMBÉM NÓS A SOCIEDADE,VISTO QUE QUANDO ACONTECE UM ACIDENTE LOGO SERÁ MAIS UM PACIENTE,E LOGO SERÁ MAIS UM QUE VAI VAI FICAR AFASTADO DAS ATIVIDADES LABORAIS E LOGO É MAIS UM NO INSS,E QUEM PAGA POR ISSO NÓS CONTRIBUINTES UMA VEZ QUE ESTE ESTÁ AFASTADO TODOS NÓS TAMBÉM CONTRIBUÍMOS DURANTE O PERÍODO DE AFASTAMENTO       

terça-feira, 11 de junho de 2019

NEGLIGÊNCIA



O CUIDADO NA HORA DE CONTRATAR UMA MÃO DE OBRA TEM QUE ESTÁ ATRELADO  A SEGURANÇA DO TRABALHO TAMBÉM,NÃO É SIMPLESMENTE COLOCAR O PROFISSIONAL PARA EXECUTAR TAL SERVIÇO SEM ESTÁ ENVOLVIDO O QUESITO SEGURANÇA. QUANDO SE EXPÕE O TRABALHADOR E CASO VENHA OCORRER UM ACIDENTE OU ELE VENHA A SER ACOMETIDO DE UMA DOENÇA RELACIONADO AO TRABALHO,VOCÊ CONTRATANTE SE NA INVESTIGAÇÃO FICAR PROVADO QUE HOUVE NEGLIGÊNCIA DE SUA PARTE RESPONDERÁ PELO ATO,ENTÃO MUITO CUIDADO EXISTE NORMAS DE SEGURANÇA. 

sexta-feira, 19 de abril de 2019

domingo, 7 de abril de 2019

Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho





O dia 28 de Abril é o dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho, surgiu no Canadá por iniciativa do movimento sindical, e logo se espalhou por diversos países, organizado por sindicatos, federações, confederações locais e internacionais.A data foi escolhida em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina no estado da Virgínia, nos Estados Unidos no ano de 1969.A OIT, desde 2003, consagra a data à reflexão sobre a segurança e saúde do trabalhador.Desde maio de 2005, o dia 28 foi instituído no Brasil por meio da Lei nº 11121.O Brasil é um dos recordistas em acidente de trabalho no mundo. E isso não é um dado a ser comemorado, ao contrário. Muito menos a data é comemorativa.Essa data é somente para servir de alerta para os gestores de empresas públicas e privadas,como também os agentes públicos que são responsáveis por gestar pessoas,muitas vezes esquecem em de investir em segurança e saúde do trabalho,essa visão de que investir em SST é gasto desnecessário é uma visão de gestores retrógrados,quando se investe em segurança do trabalho você está melhorando a qualidade vida no chão da empresa e também melhorando produtos e serviços para oferecer a sociedade,como também ao melhorar o ambiente de trabalho com certeza teremos acidente zero e menos trabalhadores afastados de sua funções em decorrência de alguma doença ou acidente de trabalho. Por isso da criação da campanha do ABRIL VERDE menos acidentes. 

Edivaldo Coelho da Silva
Técnico de Segurança do Trabalho



quarta-feira, 6 de março de 2019

Profissão Perigo Policial Militar




Profissão Perigo  Policial Militar
Ficha Internacional sobre Ocupação policial destina-se para os profissionais envolvidos com a saúde  e segurança no trabalho. Esta ficha, em um formato padrão, os diferentes riscos a que policiais e funcionários responsáveis pela aplicação da lei podem ser expostos. Esta ficha é uma fonte de informação, em vez de consultar um especialista.  Com o conhecimento das causas de ferimentos e doenças, é mais fácil de conceber e programar medidas adequadas para a prevenção.
Quem é o profissional da aplicação da lei?
Um trabalhador do seio da sociedade cuja tarefa principal é proteger o público.  Isto inclui a proteção contra a criminalidade, a preservação da ordem civil, controle do tráfego e outros regulamentos, prevenção de álcool e abuso de substâncias, prevenção de distúrbios civis, armas e controle, a aplicação da lei.
 O perigo sobre essa atividade?
O Policial são funcionários responsáveis pela aplicação da lei podem correr um grande risco de serem atacados, feridos ou mesmo mortos por criminosos e outros pessoas cujo comportamento não concorda com a lei e as normas da sociedade. Muitos policiais e funcionários responsáveis pela aplicação da lei estão envolvidos em trabalhos relacionados com acidentes – choques com veículo, quedas durante acompanhamento, salvamento e operações semelhantes, etc.
Polícia / funcionários responsáveis pela aplicação da lei normalmente vivem em constante receio de perigo físico, o trabalho longo e irregular de horas, e estão expostos a desagradáveis lados da vida.  Isso muitas vezes resulta em estresse psicológico, familiar e problemas de personalidade.
Polícia / funcionários responsáveis pela aplicação da lei podem desenvolver problemas de saúde como resultado de uma grande exposição ao ar livre, inclusive no âmbito do sol ou em condições meteorológicas desfavoráveis.
Contato físico com as pessoas que têm doenças contagiosas (em especial o HIV) é um perigo grave para a saúde.
Perigos relacionados com este trabalho
Risco de Acidentes
Os acidentes são mais prováveis durante a resposta de emergência da polícia / aplicação da lei e de  que podem ocorrer especialmente ao fazer primeiros socorros trabalho, radiopatrulha condução e controle de motim, cair enquanto sobe e desce de telhados ou enquanto persegue suspeitos de um crime. Ferimentos causados por faca ou outro objeto (metal laminado,etc), como resultado de ser atacado por pessoas contatadas no âmbito do direito (suspeitos, condenados, os seus simpatizantes ferimentos causados por amostragem ou descuidados. Acidente de carro ou moto enquanto acompanha veículos que fogem, ou enquanto rápida condução em resposta a chamadas de emergência.
Riscos que o Policial está exposto

Risco Físico
A exposição ao ambiente os fatores ambientais (baixas ou altas temperaturas do ar, chuva, vento, neve, sol) resultando em aguda (resfriado comum, calor, desidratação, etc) ou crônicas (reumatismo, etc)  doenças
A exposição a elevados níveis de ruído a partir da sirene de emergência ou no campo de tiro.

Risco químico 
A exposição ao chumbo, enquanto dirige no tráfego, trabalhando na troca de tiro. Exposição a níveis excessivos de monóxido de carbono enquanto dirige no tráfego.
Risco biológico
Risco de contrair uma doença contagiosa (HIV, hepatite infecciosa, raiva, etc), como resultado de uma agulha, prejuízo, mordida humana ou animal, ou um contato físico com infectado / pessoas doentes e membros de grupos.Infecção causada por insetos ou roedores, enquanto entram em casas abandonadas para fins de inspeção, pesquisa, observação, etc.
 

Riscos Ergonômicos e psicossociais 
Longos períodos de tempo gasto dentro de veículos pode, no decurso do tempo, causar um resultado musculoesquelético:
 – Perturbações (esp. dores no corpo)
 – Transtornos Traumáticos Cumulativos de extremidades inferiores, como resultado de um longo tempo, extensos  atribuições de patrulha à pé;
 – Estresse pós-traumático (EPT), mais provável se o incidente foi testemunhado pela polícia resultou em ferimentos graves ou morte de qualquer das partes envolvidas;
 – A exposição a diferentes estressores psicológicos (stress – relacionados com distúrbios podem se manifestar como  problemas comportamentais, problemas familiares ou conjugais, ou, por vezes, como o álcool ou substância abuso);
 – Pessoais e / ou problemas familiares causados por turnos, trabalho irregular horas (incluindo à noite), constante  estado de alerta (incluindo quando de folga).
– Medo de ser processado depois das ações a que pareceu ser claramente indicadas como necessárias durante um evento, mas mais tarde não seja considerado como tal (especialmente por outros).
  Essa é a rotina desse profissional que sai do seio de sua família para da segurança pública a sociedade e também para ele próprio, pois está nesse contexto societário também, só sabe que sai mas não sabe se retorna para o seio de sua família mas está no seu juramento “PROTEGER A SOCIEDADE COM O RISCO DA PRÓPRIA VIDA” 

EDIVALDO COELHO DA SILVA
Sargento PM de Rondônia e
Técnico de Segurança do Trabalho




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

O que é o eSocial?

O que é o eSocial?

O eSocial veio para simplificar a vida dos profissionais de contabilidade. Graças ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED)foi possível sintetizar as informações em um só sistema. Em outras palavras, o eSocial seria uma versão do SPED para a área trabalhista, englobando as informações acessórias enviadas por meio de declarações como CAGED, RAIS, GFIP e DIRF.Contudo, essa substituição vem sendo feito de forma gradual – em verdade, trata-se de um processo que ainda está em andamento e que não tem data para acabar. Por conta disso, especialmente nesse momento, é importante redobrar a atenção: algumas declarações estão mudando de formato, de maneira que todos os anos têm aparecido algumas novidades.

As obrigações reunidas no eSocial?

Além da folha de pagamento, são pelo menos 14 os itens compreendidos dentro do eSocial. Até então, todos eles eram cobrados individualmente. A boa notícia é que tudo agora é entregue de uma só vez e fica disponível online. Veja a lista de documentos que fazem parte do eSocial:
  • Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED)
  • Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP)
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)
  • Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT)
  • Livro de Registro de Empregados (LRE)
  • Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)
  • Comunicação de Dispensa (CD)
  • Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP)
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF)
  • Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF)
  • Quadro de Horário de Trabalho (QHT)
  • Manual Normativo de Arquivos Digitais (MANAD)
  • Guia da Previdência Social (GPS)
  • Guia de Recolhimento do FGTS (GRF)
Vem ai o curso eSocial especialmente para os profissionais que atuam em SST,curso será realizado nos dias 20 e 21 de maio em Porto velho,vamos nos capacitar amigos TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO,não percam a oportunidade.


Edivaldo Coelho da Silva

Técnico de Segurança do Trabalho