Total de visualizações de página

sábado, 23 de novembro de 2013




DDS -  SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

Este é um tema que abrange diversos aspectos na rotina do trabalhador. Neste artigo pretendemos conscientizar o profissional de saúde, para a prevenção de acidentes. O primeiro passo é o uso correto dos EPIs. 
Você sabe o que é EPI?

EPI significa Equipamento de Proteção Individual e o Ministério do Trabalho e Emprego define como obrigatório o fornecimento pelo empregador. Já a sua utilização é de responsabilidade do empregado, conforme a Portaria 3214/78-NR-06 e ART 158 da Consolidação das Leis Trabalhistas.

Esses equipamentos são definidos como dispositivo ou produto de uso individual do trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis à ameças da segurança e saúde no trabalho. Os profissionais devem utilizar os EPIs ao exercer uma atividade, na qual existem riscos específicos como:

1) Contato com secreções, sangue e fluídos corporais;

2) Utilização de produtos químicos; 
3) Radiação ionizante; 
4) Trato de doenças infectocontagiosas.

Estas situações, entre outras, podem expor e contaminar o trabalhador, caracterizando um acidente de trabalho. No caso de acidente com material biológico há uma preocupação de suporte técnico e psicológico para com o ‘acidentado’.
Outro fator importante é a orientação e capacitação dos funcionários de diversas áreas, para isso, promovem-se cursos periódicos, sempre com foco na prevenção de acidentes de trabalho. A base é introduzir nas rotinas pequenas atitudes que se tornem um hábito.
O objetivo do Programa Segurança e Saúde no Trabalho é proteger a vida, promover a segurança e saúde do trabalhador.

Conceitos Básicos sobre Segurança e Saúde no Trabalho
Condições de trabalho e Saúde
Fatores de Risco e Técnicas Preventivas
Siglas: SHST: Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho
            OMS: Organização Mundial de Saúde

Breve Referencia Historia: Código civil Português data de 1867, código conhecido por Seabra, que era a primeira abordagem dos problemas do trabalho subordinado ou assalariado.
A Organização mundial de saúde foi fundada em 1919 e Portugal foi um dos seus fundadores, mas mesmo assim não rectificou nenhuma das convenções adotadas.
Na década de 1960 seis em cada dez portugueses não estavam cobertos por nenhum seguro de saúde ou doença, publico ou privado, tal direito só foi reconhecido em 1971.

A saúde e as variáveis que a determinam: A organização mundial de saúde expressa no preambulo da sua ata de constituição o conceito de saúde como sendo o estado de bem-estar, físico, psicológico, e social e não apenas a ausência de doença. Em 1977, é expresso um novo conceito de saúde que não só complementa o anterior, como estabelece determinados objectivos para se atingirem níveis de bem-estar quando se estipula como meta para o ano de 2000 que todos os cidadãos alcancem um grau de saúde tal que lhes permita conseguir uma vida social e economicamente produtiva.

Este direito a igualdade na saúde esta reconhecido na Constituição da República Portuguesa, art.º 64.º/1 ex art. 13.º: “ Todos têm direito a proteção da saúde e o dever de a defender e promover”.

Assim para finalizarmos podemos definir saúde como: Estado de bem-estar físico, psíquico e social na ausência de condições que limitem a capacidade funcional que permitam ao indivíduo levar uma vida social e economicamente produtiva.

O trabalho e as variáveis que o determinam:  Poderia definir-se o trabalho como toda a atividade de transformação da natureza, todavia a atividade de transformação da natureza não é exclusiva do homem, já que qualquer ser vivo realiza também. O trabalho pode ter consequências negativas para a saúde do trabalhador.

Assim também podemos definir Trabalho como: toda a atividade de transformação da natureza com fins produtivos que implica a utilização de meios de actuação de maneira organizada e planificada.

Danos para a saúde derivados do trabalho
Os danos causados podem ser por:

Danos causados pelos acidentes de trabalho

             Danos causados pelas doenças profissionais
               Danos causados por outras patologias*

Definição de: Patologia*

do Gr. páthos, doença + logos, trata da parte da Medicina que estuda as doenças, seus sintomas e natureza das modificações que elas provocam no organismo.

A: Danos causados pelos acidentes de trabalho: , o acidente de trabalho e toda a ocorrência que se produz de forma inesperada e não desejada e que vai gerar perdas para as pessoas, os bens, ou os processos produtivos 
  • Produzir-se de forma súbita e inesperada.
  • Não ser uma ocorrência desejada.
  • Decorrer da execução do trabalho.
  • Produzir perdas de qualquer tipo.

Ou seja as perdas produzidas por um acidente de trabalho podem ser de três tipos: Perdas Pessoais, quando o acidente causa dano a vida ou a saúde seja ela dono anatómico*, psíquico* ou fisiológico*.
            Perda de Bens, quando do acidente derivam consequências de destruição de bens ou instalações.
            Perdas nos processos produtivos, quando, por razões relacionadas com o acidente, são interrompidos os fluxos* do processo de produção.

Os acidentes podem derivar de dois grandes fatores materiais ou técnicos que derivam de deficientes instalações, ferramentas ou máquinas  e fatores humanos que derivam da falta de adequação dos comportamentos dos indivíduos nos seus postos de trabalho.

B: Danos causados pelas doenças profissionais: A doença profissional ao contrario do acidente de trabalho, é uma efeito nocivo para a saúde, que não se produz de forma inesperada e súbita, mas pelo contrario, se declara num período de exposição mais ou menos prolongado do trabalhador ao agente causador da doença.

C: Danos Causados por outras patologias: Efeitos negativos referentes as más condições do trabalho e seus efeitos nas relações que o indivíduo estabelece na organização.
            Definições de:
Anatômico: Adjetivo, relativo à anatomia, onde se pratica ou estuda anatomia.
Psíquico: Adjetivo, relativo à alma e às suas faculdades intelectuais e morais.
Fisiológico: Adjetivo que estuda a fisiologia que é aparte da Biologia que estuda as funções dos órgãos nos seres vivos, animais ou vegetais.
  Nocivo: Adjetivo, prejudicial; danoso; pernicioso; funesto.

Os Riscos Laborais

Podemos definir Riscos Profissionais ou Laborais como:
Aquelas situações de trabalho que podem comprometer o equilíbrio físico, psicológico  social dos indivíduos.

Exemplo : Ao introduzir-se uma maquina de tecnologia mais moderna desaparecerão situações de risco que a concepção mais avançada permite, evitando-se acidentes por entalão, todavia, esta alteração pode produzir simultaneamente um nível de ruído maior e a consequente possibilidade de perda da capacidade auditiva e dificuldades de comunicação.
Pode introduzir-se um novo sistema de alimentarão que diminuirá a cara de trabalho, com o qual o operário apenas se limitará a accionar uns comandos e a controlar o funcionamento da máquina. Reduz-se a carga física, mas perde-se parte da iniciativa, da capacidade criativa de um trabalho mais artesanal.
Riscos ligados ás condições de segurança

A: Local de trabalho

       Riscos mais importantes:

 Queda de pessoas em diferentes níveis.
Definição: ação de uma pessoa ao perder o equilíbrio, vencendo a diferença de altura entre dois pontos, considerando o ponto de partida o plano horizontal onde se encontrava o indivíduo.
Exemplo: queda do trabalhador de um escadote.

   Queda de pessoas do mesmo nível:
Definição: ação de uma pessoa ao perder o equilíbrio sem existir diferença de altura entre dois pontos, batendo o indivíduo com o corpo no plano horizontal de referencia em que se encontrava.
           Exemplo: queda do trabalhador por escorregar numa poça de óleo entornado no chão.

 Queda de objetos por desprendimento ou tombo:
Definição acontecimento que, por causa de má condição ou circunstância física inadequada, o todo ou parte de um objeto perde a sua posição de origem, caindo verticalmente.
Exemplo: queda sobre o trabalhador de sacos inadequadamente empilhados.
 Queda de objectos em manipulação
                  Definição: circunstancia originada ao cair um objeto durante o transporte, seja com as mãos ou qualquer outro instrumento como carros, gruas, linhas de montagem, etc.
          Exemplo: queda de uma caixa transportada por uma grua acima do trabalhador.

Queda de objetos que se desprendem
Definição: ato pelo qual, por causa de uma circunstancia ou condição física inadequada, o todo ou alguma das partes de um material se desunem e caem.
           Exemplo: queda de objetos situados numa estante mal encostada ou fixa à parede
  Pisar Objetos:
Definição: ação de pôr os pés em cima de algum elemento (materiais, ferramentas, maquinaria, equipamento de trabalho, etc.) considerado como uma situação anormal dentro das atividades de trabalho.
       Exemplo: pisar um objeto aguçado esquecido no chão.

Máquinas e Veículos

Riscos mais importantes

Choque contra objectos imóveis:
Definição: encontro violento de uma pessoa, ou parte do seu corpo, com um ou vários objetos de forma fixa ou invariável no local de repouso.
 Exemplo: choque do trabalhador com uma maquina, situada muito próximo de uma porta , ao passar junto dela.

 Choques contra objetos móveis:
Definição: choque violento de uma pessoa ou parte do seu corpo com um ou vários objetos que se encontram em movimento.
     Exemplo: choque do trabalhador com a alavanca ou manivela de uma maquina de cadeia de montagem.

  Entalamento por ou entre objetos:
Definição: ação ou efeito produzido quando uma pessoa, ou parte do sei corpo, fica presa ou enganchada entre objetos.
   Exemplo: entalão do braço do trabalhador numa maquina de cunhar.

  Esmagamento pelo tombar de máquinas ou veículos:
Definição da ação ou efeito derivado do tombar de um veiculo ou maquina que, caindo sobre uma pessoa, a aprisiona contra o pavimento, parede ou outros objetos.
  Exemplo: prisão do trabalhador pelo virar de um empilhador que manobrava com um colega.

5.  Atropelamentos ou pancadas com veículos:
Definição: os atropelamentos ou pancadas produzidos por veículos em movimento, usados nas diferentes fases dos processos realizados na empresa dentro do horário laboral.
            Exemplo: atropelamento de um trabalhador por um empilhador no armazém de uma empresa.
 Ferramentas
Riscos mais importantes

  Pancadas/cortes por objetos ou ferramentas
Definição: ação que decorre quando um trabalhador choca repentinamente e violentamente com um material inanimado ou utensílio com o qual trabalha.
    Exemplo: pancada num dedo com um martelo ao pregar um prego na parede.

  Projeção de fragmentos ou partículas
Definição: risco que surge na execução de trabalhos nos quais partículas ou fragmentos do material com que se trabalha, incandescentes ou não, são projetados.

Exemplo: projeção de partículas para os olhos durante um trabalho de soldadura sem a proteção adequada.

  Contatos térmicos
                  Definição: roçadura fricção ou pancada de todo o corpo, ou parte dele, com um objeto que se encontra a elevada ou a baixa temperatura.
         Exemplo: queimadura no braço de um cozinheiro, ao introduzir alimentos no forno.

 Electricidade

Riscos mais importantes

  Contatos eléctricos diretos
                  Definição: todo o contato de pessoas efetuado diretamente com partes ativas em tensão.
              Exemplo: eletrocussão de um trabalhador por danificar-se um cabo em tensão.

  Contatos eléctricos indiretos
                  Definição: todo o contato de uma pessoa com uma massa acidentalmente posta sob tensão.
    Exemplo: eletrocussão de um trabalhador ao danificar com um escadotes um cabo de tensão.

 Incêndios

      A segurança contra incêndios contempla um conjunto de medidas destinadas não só a evitar o inicio do mesmo, como também a controlar e eliminar a sus propagação.
Para que o fogo se inicie é necessário que o espaço e tempo coincidam um conjunto de fatores, a que se chama o tetraedro do fogo:

    Combustível: qualquer material que, em presença do comburente e dado-lhe energia de ativação, é capaz de arder.

 Comburente: elemento em cuja presença o combustível pode arder. O oxigênio é um comburente típico.

Reação em cadeia: processo mediante o qual progride a reação no seio da mistura combustivel-comburente e que dá origem à propagação do incêndio.
Riscos mais importantes

  Incêndios
a.   Fatores de inicio
Definição: conjunto de condições que tornam possível o contato dos materiais com as fontes de ignição, começando assim a formação de um incêndio.
         Exemplo: aproximação de uma chama a um liquido inflamável.

b.  Fatores de propagação
Definição: conjunto de condições que favorecem o aumento de tamanho do fogo e a sua extensão a zonas próximas.
  Exemplo: locais não delimitados, propagando-se o fogo às zonas circundantes.

c.   Evacuação
Definição: saída ordenada de todo o pessoal da empresa e concentração num ponto determinado, considerado seguro (ponto de encontro).
Exemplo: confusão na evacuação do centro de trabalho, quando não se dispõe de um plano de evacuação.

d.  Meios de combate
Definição: os meios com os quais é possível combater o incêndio até extingui-lo ou até à chegada dos bombeiros.
  Exemplo: os trabalhadores não usam os extintores por não terem recebido formação adequada.

 Principais medidas preventivas de segurança

  As medidas preventivas mais importantes na Segurança são Limpeza, Arrumação e Manutenção.

Ø   Os corredores e as escadas serão de dimensões adequadas e livres de obstáculos.

Ø  Os postos de trabalho devem estar claramente delimitados e dispor de um lugar fixo para guardar ferramentas e utensílios.

Ø  Os edifícios e as instalações gerais (electricidade, água, gás , ar condicionado, etc.) estarão em bom estado de conservação mediante uma manutenção adequada.

Ø  Serão adequadamente usadas as proteções das máquinas e as proteções individuais.

Ø  Aquisição de máquinas e ferramentas de qualidade

Ø  Instalação de extintores e bocas de incêndio equipadas em numero adequado ao tamanho da empresa e ao risco a proteger, formando os trabalhadores para o seu uso.

Ø  Sinalização das vias de evacuação, tanto as normais como as de emergência.

Ø  Existênticia das vias de evacuação , tanto as normais como as de emergência.

Ø  Existência de um plano de autoproteção, do qual os trabalhadores deverão ser informados e sobre o qual deverão ser formados.

Ø  Não realizar trabalhos de eletricidade sem a devida capacitação e autorização.


Riscos Laborais para o ambiente de trabalho:
Higiene Industrial

Riscos mais importantes

1.  Exposição ao ruído
Definição: subjetivamente, ruído é todo o som desagradável ou qualquer som que impeça alguma atividade humana
          Exemplo: permanecer numa sala de maquinas onde o ruído é superior a 80 dBA (decibéis A).

       2. Vibrações
   Definições: a oscilação de partículas em torno de um ponto, num qualquer meio físico. Os efeitos da mesma podem entender-se como consequência de uma transferência de energia ao corpo humano que atua como receptor de energia mecânica.
 Exemplo: utilização de um martelo pneumático para levantar o pavimento de uma rua.

3. Iluminação
 Definição: toda a radiação eletromagnética emitida ou refletida por qualquer corpo, com um determinado comprimento de onda, é susceptível de ser percepcionada como luz. Pressupõe um risco para o trabalhador desempenhar por defeito  (escassez de luz), por excesso ou por incorreta distribuição.
Exemplo: um relojoeiro realiza um trabalho de precisão numa mesa mal iluminada.

4. Radiações ionizantes
Definição: qualquer radiação eletromagnética capaz de produzir ionização na passagem através da matéria.
 Exemplo: as radiações emitidas pelas maquinas de raio X onde são feitas as radiografias nos centros médicos.

5. Radiações não ionizantes
      Definição: qualquer radiação eletromagnética incapaz de produzir ionização à sua passagem pela matéria.
Exemplo: radiações emitidas pelos equipamentos de comunicação e radar de uma aeronave.

6. Exposição a temperaturas extremas
Definição: consiste em estar submetido a temperaturas altas ou baixas que podem provocar consequências negativas para a saúde do trabalhador como: stress térmico, insolação, golpe de calor, desidratação, hipotermia, etc.
  Exemplo: desmaio de um trabalhador da construção de estradas pela exposição prolongada a altas temperaturas externas.

Riscos Químico

1. Exposição a substancias nocivas e/ou tóxicas
  Definição: possibilidade de lesões ou afecções provocadas pela inalação, ingestão ou contacto de substancias ou elementos prejudiciais à saúde.
  Exemplo: inalação de éter ao partir-se o recipiente que o continha.

2. Contato com substancias cáusticas e/ou corrosivas
  Definição: possibilidade de lesões produzidas por contato com substancias cáusticas ou corrosivas que se encontram no local de trabalho.
 Exemplo: rotura de um recipiente contendo ácido sulfúrico que cai na mão do trabalhador.

3. Exposição a vapores orgânicos
    Definição: substancias que sendo sólidas ou líquidas em condições normais d pressão e temperatura no momento em que aumenta uma destas variáveis geram dissoluções na atmosfera. À temperatura ambiente a maioria deles são dissolventes líquidos, orgânicos ou aquosos.
 Exemplo: um trabalhador que manipula derivados halogenados e não usa proteção adequada.

4. Exposição a gases
    Definição: substancia que se apresenta como tal a temperatura e pressão ambiente. São perfeitamente misturáveis com o ar.
Exemplo: um trabalhador que manipula dioxido de enxofre.

 5. Exposição a aerossóis (Ex. latas de spray)
    Definição é uma dispersão de partículas sólidas ou liquidas de tamanho inferior a 100 mícrons num meio gasoso. Existem em três tipo: pó, nuvem ou fumo.
 Exemplo: um trabalhador que manipule, em laboratórios, ácido clorídrico.

6. Exposição a metais
 Definição: apresentam-se sob a forma de pó (suspensão aérea de partículas sólidas, de tamanho pequeno, procedentes da desagregação do metal) ou de fumo metálico (suspensão no ar de partículas sólidas metálicas geradas em processo de sublimação do estado gasoso, acompanhado de uma reação química de oxidação).
 Exemplo: trabalhos com maçarico em materiais cobertos com pintura de chumbo.


Riscos Biológicos

1. Exposição a contaminantes biológicos
   Definição: estar em contato, respirar ou ingerir alimentos contaminados com microorganismos patogénicos para o homem. Os contaminantes biológicos têm um determinado ciclo de vida, processo de reprodução e crescimento que, ao atingir o homem, representam o desencadear de doenças de tipo infeccioso e parasitário. Estes organismos podem classificar segundo as suas características em cinco grupos principais: Bactérias, protozoários, vírus, fungos e vermes parasitários.
  Exemplo: trabalhadores de um laboratório de investigação.

Principais medidas preventivas em Higiene Industrial

As máximas em prevenção de riscos higiênicos são:  substituir o perigosos pelo que tenha menos ou nenhum perigo. Se podermos, por exemplo, não utilizarmos um produto tóxico que usamos porque  é indispensável ao trabalho usamos um menos perigoso em sei lugar.
                        Antepor as medidas de protecção coletiva às proteção individual, é preferível isolar origem do risco (máquina ruidosa) do que obrigar todos os trabalhadores a estarem protegidos desse risco (utilizar auriculares).

·         Realização de exames médicos periódicos

·         Aumentar a distancia entre a fonte de risco e o trabalhador

·         Usar o menor tempo possível de exposição

·         Utilizar equipamentos de protecção adequados

·         Dispor dos adequados sistemas de alarme

·         Formar e informar os trabalhadores

·         Rotação de pessoal para evitar exposição prolongada ao risco.

Riscos Ergonômicos

Riscos mais importantes

1.  Carga física: posição
Definição: conjunto de requisitos físicos a que é submetido o trabalhador ao longo da jornada de trabalho; quando se vê obrigado a adotar uma determinada postura, ou esforço muscular, de posição inadequada e/ou mantê-lo durante longo tempo.
Exemplo: um canalizador que tem de passar muitas horas do dia agachado.

2.  Carga física: deslocação
Definição: esforços musculares dinâmicos que o trabalhador realiza devido às exigências de movimento ou deslocações sem carga, durante o horário de trabalho.
  Exemplo: um trabalhador que tem de colocar pequenos objetos leves e para isso usa uma escada.

3. Carga física: esforço
   Definição: conjunto de requisitos físicos a que se vê submetido o trabalhador ao longo do horário de trabalho, relativos a um esforço muscular dinâmico, ou estático, excessivo, ligado na maior parte das vezes a posturas forçadas de varias partes do corpo, frequência de movimentos, entre outros.
  Exemplo: caixa de supermercado que tem de elevar centenas de quilos por dia para passar os produtos pelo código de barras.

 4. Carga fisica: manusear cargas
  Definição: esforços musculares estáticos e/ou dinâmicos que tem de realizar o trabalhador para transportar materiais de um local para outro.
 Exemplo: trabalhador que faz a descarga de um camihão de sacos de cimento, transportando-os para um armazém.

5. Carga mental
   Definição: processamento rápido da informação que deve fazer o trabalhador quando tem de dar respostas eficazes e urgentes
     Exemplo: o controlador aéreo tem que sequenciar diferentes aviões para o processo de aterragem.

6. Ecrãs de visualização de dados
     Definição: posto de trabalho onde se usa um ecrã de dados como o terminal de um computador.
  Exemplo: funcionário administrativo que realiza a escrita informaticamente.
Medidas de Prevenção

As máximas da Ergonomia são: «o que pode ser feito por uma máquina que não faça o trabalhador», se dispomos de algum instrumento de transporte de cargas deve ser usado em detrimento do transporte manual. É «adaptar o trabalho a pessoa e não a pessoa ao trabalho».

· Se não é possível transportar cargas mecanicamente há que faze-lo de modo correto para evitar lesões nas costas: apoiar os pés firmemente , separa-los a uma distancia aproximada de 50cm; dobrar a cintura e joelhos para apanhar a carga mantendo-a o mais próximo possível do corpo, levantá-la gradualmente esticando as pernas e mantendo as costas direitas.

·         Mudar de posição frequentemente.

·         Rotação de pessoal para evitar que estejam nas mesmas posições muito tempo.

·         Informar e formar devidamente os trabalhadores de modo correto de atuação.

Psicossociologia e Organização do Trabalho

Riscos mais importantes

1. Stress
  Definição: resposta continuada do organismo às exigências do meio que esgota os recursos da pessoa e provoca alterações cognitivas, emocionais, fisiológicas e comportamentais.
 Exemplo: a chefia intermédia de uma fabrica que deve cumprir os objetivos traçados por um superior e deve motivar e supervisionar os trabalhadores do seu departamento.

2. Insatisfação
   Definição: resultado do conteúdo do trabalho que se realiza e as repercussões que tem na saúde e qualidade de vida pessoal do trabalhador.
  Exemplo: um professor de uma escola desmotivado cada manhã para dar as suas aulas.

Medidas preventivas

O principio de prevenção deste tipo de riscos é evitar o trabalho monótono e repetitivo através da rotação, ampliação e enriquecimento das tarefas e fomentando o trabalho de grupo.

·  Que o trabalhador tenha claramente definida a tarefa a realizar.

·   Ritmo adequado de trabalho, tomando medidas para prevenir situações de trabalho excessivo.

·    Dar autonomia ao trabalhador.

·    Realizar pausas adequadas.

· Minimizar o trabalho noturno na medida do possível.

· Fomentar a comunicação entre os trabalhadores.

· Facilitar ao trabalhador a informação suficiente e adequada sobre os riscos do seu trabalho.

Objetivos:

1.  Aprender a definição de risco laboral.
R.: A definição de Risco Laboral é a seguinte: situação de trabalho que podem comprometer o equilíbrio físico, psicológico e social de trabalho.

2.  Distinguir e compreender os principais riscos laborais.
R.: Os principais riscos laborais são os seguintes: Queda de pessoas do mesmo nível ou de nível diferentes, entenda-se por nível a altura que um trabalhador se encontra do chão, queda de objetos por desprendimento ou manipulados, pisar objetos que podem ser cortantes, choques conta objetos imóveis ou moveis, entalamento por ou entres dois objetos um objeto e a parede, esmagamento, atropelamento ou pancadas com veículos, pancadas ou cortes com objetos  de fragmentos ou partículas, contatos térmicos, contatos eléctricos diretos ou indiretos, e os incêndios.

3.Entender de que riscos se ocupa cada uma das disciplinas de Prevenção de Riscos.
R.: As disciplinas de prevenção são as seguintes: Ergonomia, Higiene Industrial, Psicologia e Organização do Trabalho, Segurança Laboral.
Ergonomia, ciência que tem como objetivo a planificação e concepção dos postos de trabalho, para adaptar os mesmo ao indivíduo. Concebe o designe de máquinas, ferramentas, e instrumentos e o estudo dos movimentos e tempo de trabalho para promover a segurança, eficácia e comodidade. Analisa também as posturas e os movimentos de carga mais adequados para evitar danos ou lesões.
Higiene Industrial é a técnica que estuda, previne, controla e corrige os riscos higiênicos, tais como: riscos físicos, químicos, biológicos. Recomenda as medidas a adotar para evitar o risco ou diminui-lo até níveis aceitáveis.
Psicologia e Organização do trabalho analisa as relações entre as características do trabalho a realizar e a sua organização e características próprias do trabalhador. Trata aspectos como a tarefa a realizar (volume de trabalho, complexidade tarefa, ritmo de trabalho, monotonia/repetitividade, responsabilidade, prestigio) organização do tempo de trabalho (duração da jornada, pausas, trabalho noturno e por turnos) estrutura da organização (estilo de chefia, canais de comunicação) e características da empresa (dimensão, localização, tipo de actividade e imagem social).
Segurança Laboral conjunto de técnicas e tecnologias que, aplicadas aos processos produtivos, máquinas, veículos e ferramentas que neles intervêm, pretende prevenir e evitar o acidente de trabalho, controlando as consequências do mesmo e usando um método cientifico de identificação e analise das causas dos acidentes.

4.  Conhecer o que é risco grave e iminente.
R.: Risco grave é todo o risco que pode causar ao trabalhador ou aos seus colegas de trabalho, danos a sua saúde, acidente, ou até mesmo podendo leva-lo a morte, podemos definido também como: “Todas as situações de trabalho que pode comprometer o equilíbrio físico, psicológico e social dos trabalhadores. Risco Iminente é todo o risco que tem mais hipóteses de acontecer, é um risco que tem de se tomar as medidas necessárias para o anular.
5. Saber quais são as atuações previstas pela lei em caso de risco grave e iminente.
R.: As atuações previstas na lei sobres os riscos são as seguintes: em primeiro de tudo evitar o risco, avaliar os que não podem ser evitados, combater os riscos na origem dos mesmo, adaptar o trabalho ao homem e não o homem ao trabalho, substituir o que é perigoso pelo que é menos perigoso, planificar a prevenção com um sistema coerente que integre técnica, organização do trabalho, dar prioridade às medidas de proteção de trabalho coletiva em vez da individual e dar instruções aos trabalhadores.

6. Conhecer, em linhas gerais, as principais medidas preventivas para cada risco laboral.
R.: Em linhas gerais, podemos definir as medidas preventivas como: limpeza e arrumação e manutenção de equipamentos e ferramentas, realização de exames médicos a todos os trabalhadores, dar medidas de proteção coletiva em vez das individuais, dispor de sistemas de alarme, utilização de equipamentos adequados, rotação de pessoal, transporte de cargas se possível mecanicamente informar os trabalhadores o seu correto modo de trabalho, dar autonomia ao trabalhador, realização de pausas adequadas, prevenir o excesso de trabalho, fomentar a comunicação entre os trabalhadores, etc.

       7. Descobrir os riscos laborais de um posto de trabalho.
      
       8. Propor medidas preventivas para os riscos detectados.

9. Compreender a importância de analisar os riscos laborais como primeiro passo para prevenir danos na saúde dos trabalhadores.

















CONTATE-NOS!!! ESTAMOS Á SUA 

DISPOSIÇÃO SEMPRE!!!



AOS ANIVERSARIANTES DO DIA...











$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$


CULINÁRIA FÁCIL...

CHESTER NATALINO DA SOGRA


  • 1 chester
  • 1 cebola grande
  • 6 dentes de alho grande
  • 1 colher de vinagre
  • 2 colheres de óleo
  • 1 copo com 2 dedos de aguá
  • 1 colher de alecrim
  • 1 colher de molho shoyu
  • 1/2 colher rasa de cominho
  • 3 colheres de azeite de oliva

PREPARO:
  1. Leve ao liquidificador a cebola cortada ao meio, o alho, óleo, vinagre, água
  2. Depois de bem batido tempere o chester e acrescente o restante dos ingredientes
  3. Coloque dentro de um saco e deixe de molho de um dia pro outro
  4. Depois é só assar com o papel aluminio por 2 horas retira e deixa no forno até dourar
  5. Não acrescente sal, pois o chester já vem temperado
ANTES DA CEIA...

PETISCOS!!!

BOLO NATALINO!!!


INGREDIENTES:


300g de açúcar
300g de manteiga

 300g de farinha de trigo

200ml de vinho

 20ml de conhaque

 5ml de baunilha

20g de raspa de limão

 10g de noz moscada

 02g de sal

 06 ovos
20g de fermento em pó

300g de passas sem caroço

300g de frutas cristalizadas pucadas

 500g de doce de ameixas, feito com 300g de açúcar

 100g de damasco

 100g de castanha de caju

 500g de Fondant pronto (industrializado)

PREPARO:


Modo de Preparo
Bater a manteiga com açúcar, juntar os ovos inteiros e bater 
durante 5 minutos.
Colocar a baunilha, o limão, a noz moscada e o sal.
Acrescentar os ingredientes secos, alternando com o vinho 
o conhaque.
Juntar o doce de ameixas liquidificado , as passas e as 
frutas cristalizadas picadas.
Levar ao forno para assar em forma untada e polvilhada 
com farinha de trigo.
Decorar com Fondant, 100g de frutas secas, 100g de fio de 
ovos e 50g de cereja.
No caso de não ter o fondant industrializado preparar da 
seguinte forma:

Ingredientes
. 500g de açúcar
. 50g de glicose de milho (mel karo)
. 200ml de água
Modo de Preparo
Juntar todos os ingredientes e cozinhar até ficar uma calda 
grossa.
Bater no liquidificador ou batedeira até ficar branco.
Colocar em uma mesa de mármore, deixar esfriar 
naturalmente e decorar o bolo.

MENSAGEM...

















Nenhum comentário: