Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de novembro de 2013



COMO MANUSEAR SOLVENTES INFLAMÁVEIS
Siga estes cuidados sempre que precisar usar solventes inflamáveis:
- Proteja os tanques de limpeza contendo solventes inflamáveis de acordo com as normas. Isto significa instalar extintores de incêndio compatíveis com o volume de inflamável, drenos e manter o local ventilado;
- Use recipientes seguros, para pequenas operações manuais de limpeza;
- Use esguicho ventilado para operações de limpeza onde o solvente deve ser esguichado no trabalho. Ventile o tanque de solvente para o lado externo, se necessário, equipe o respiro de ventilação com abafador de fogo;
- Não use solvente inflamável em equipamento desengraxante a vapor;
- Não fume neste local;
- Ventile para evitar misturas explosivas no local;
- Se possível use solventes com pontos de ignição acima de 37 graus centígrados e não os aqueça acima de 3 graus abaixo do ponto de ignição;
- Mantenha o solvente em uso mínimo necessário para o trabalho;
- Arranje recipientes metálicos tampados, para os trapos de limpeza e remova-os ao final de expediente;
- Use ferramentas que não soltem fagulhas (feitas de alumínio, latão ou bronze);
- Use os equipamentos de proteção individual adequados.

COMO PODEMOS PREVENIR INCÊNDIOS
Você já parou para pensar no quanto todos nós perderíamos no caso de um incêndio grave? Se nossas instalações fossem danificadas o prejuízo da Empresa seria muito grande, sem contar com possíveis acidentes graves. 

Dependendo do incêndio as perdas são irreparáveis. Então temos que ter consciência o que isto significa e procurar ter alguns cuidados, pois o incêndio também pode ocorrer em nossas casas, e uma vez iniciado, o prejuízo certamente será grande. Assim, o que pode ser feito em relação a incêndios? 

Primeiro, temos de compreender se o controle de incêndio depende de nosso conhecimento acerca de princípios que são chamados fundamentais, que são:
1 - Combustível: papel, madeira, óleo, tecido, solventes, gasolina, gás, etc.
2 - Calor: o grau necessário para vaporizar o combustível, que dependerá de cada um.
3 - Oxigênio: normalmente deve ter no mínimo de 15% presentes no ar para sustentar um incêndio. Quanto maior for sua presença, mais brilhante será a brasa e mais rápida será a combustão.

Para extinguir um incêndio, é necessário apenas remover um dos itens essenciais para sua manutenção, o que pode ser feito por:
1 - Arrefecimento - controle da temperatura e calor;
2 - Isolamento - controle do combustível;
3 - Sufocação - controle do oxigênio;
4 - Interrupção da reação química da cadeia, em certos tipos de incêndio.

Os incêndios são classificados de acordo com que estão queimando. 

Os incêndios de classe A envolvem combustíveis em geral, como a madeira, tecidos, papel ou entulhos. Para este tipo de incêndio usa-se a água para resfriar o material. 

Os incêndios de classe B envolvem fluídos inflamáveis como a gasolina, o óleo diesel, a graxa, tinta e etc. Para combater este tipo de incêndio, usa-se o dióxido de carbono ou pó químico seco, que serão responsáveis em sufocar o oxigênio da reação. 

Os incêndios de classe C envolvem equipamentos elétricos e geralmente são controlados pelo dióxido de carbono - CO2 - e pó químico seco da mesma maneira que o anterior. 

Eis aqui algumas formas que podem contribuir para evitar incêndios:
1 - Manter uma área de trabalho limpa evitando o acúmulo de entulhos;
2 - Colocar trapos sujos de óleo em recipientes metálicos tampados;
3 - Observar os avisos de não fumar;
4 - Manter todos os materiais combustíveis afastados de fornalhas ou outras fontes de ignição;
5 - Relatar qualquer risco de incêndio que esteja além de nosso controle, especialmente os elétricos.
Finalmente, alguns pontos a serem lembrados:
- Cuidado na arrumação, limpeza e ordenação de produtos inflamáveis;
- Saiba onde estão os extintores de incêndio e o tipo de cada um onde podem ser aplicados e como operá-los;
- Em caso de princípio de incêndio, aja imediatamente pois debelar o fogo no seu início é mais fácil, ou procure auxílio imediatamente;
- Use o equipamento de combate portátil disponível para controlar o fogo até que chegue ajuda. Se não for possível saia do local imediatamente.

Certamente podemos ... se tentarmos.
Senão, vejamos com podemos preservar nosso bem-estar e nosso trabalho.















CONTATE-NOS!!! ESTAMOS Á SUA 

DISPOSIÇÃO SEMPRE!!!



AOS ANIVERSARIANTES DO DIA...

$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$

CULINÁRIA FÁCIL...
CHESTER , PERNIL OU FRANGO ASSADO PRONTA ENTREGA PARA O NATAL AO CUSTO DE R$200,00 LIGUE P/ ENCOMENDAS ATÉ DIA 15/12/2013 CEL: 3227-3558  

PERNIL DE CORDEIRO/CABRITO AO VINHO BRANCO
INGREDIENTES:
  • Ingredientes: 1 pernil pequeno de cabrito/cordeiro de 1,5 Kg; 1 maço médio de salsinha e 1 maço de cebolinha verde picada grosseiramente; 5 ramos de tomilho; 2 folhas de louro; 2 colheres (sopa) de sal grosso; 20 pimentas-do-reino em grãos.

PREPARO:
Lavar o pernil de cabrito, secá-lo, eliminar as aparas, colocar numa assadeira e reservar. Misturar numa tigela a salsinha, a cebolinha verde, o tomilho, o louro, o sal grosso, a pimenta-do-reino e o vinho branco. Despejar sobre o pernil e deixar tomar gosto por 6 horas na geladeira. Durante esse tempo, virar o pernil de lado por 3 vezes. Em seguida, ligar o forno à temperatura média. Retirar o pernil da assadeira (deixe-o sem ervas e transferir para outra assadeira. 


Pincelar com o mel misturado com a mostarda e o azeite.Levar ao forno por 1 hora e 30 minutos, ou até a carne ficar macia. Retirar o cabrito do forno e colocar numa travessa. Enquanto isso, colocar numa panela o tempero em que o cabrito ficou de molho. Levar ao fogo e cozinhar até reduzir pela metade. Retirar do fogo e despejar na assadeira em que o pernil foi assado, deglaçando. Coar a mistura sobre uma panela, levar ao fogo e cozinhar, mexendo de vez em quando, por 5 minutos, ou até encorpar um pouco. Retirar do fogo e servir com o pernil de cabrito. Servir com as batatas temperadas com manteiga e ervas. 

Dicas: Deglaçar é uma técnica culinária que consiste em soltar os resíduos de uma preparação do fundo de uma panela, frigideira ou assadeira com líquidos. Os mais usados são o vinho e os caldos (de carne, aves, legumes, peixe). O resultado deve ser coado numa peneira de malha fina e usado para preparar molhos.




TORTA DE MORANGOS
 Receita:

Cobertura

 - 300 ml de água

 - 1 pacote de gelatina de morango

Massa

 - 1 pacote de biscoito de maisena

 - 4 colheres de manteiga sem sal

Recheio

 - 1/2 litro de leite

 - 1 lata de leite condensado

 - 2 gemas

 - 2 colheres rasas de amido de milho

 - 200 gr. de coco ralado



1º passo:

Fazer a gelatina e deixar na geladeira  até o ponto em que 

fique molenga.

2º passo:

Bater os biscoitos no liquidificador até que pareçam farinha, 

misture com a manteiga até virar uma massa consistente.

Com essa massa forre uma forma com fundo removível. Leve 

a geladeira e deixe por 2 horas.

3º passo:

Pegue os ingredientes do recheio e leve ao forno baixo, 

mexendo até engrossar.

4º passo:

Coloque o recheio na forma e em cima coloque os morangos 

cortados ao meio. Em cima dos morangos jogue a gelatina e 

deixe por 2 horas na geladeira.




MENSAGEM...




Nenhum comentário: