Total de visualizações de página

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

CAMPOS ELETROMAGNÉTICOS O QUE É ISSO?!?!?

PARABÉNS PRESIDENTA
DILMA ROUSSEFF
PELO SEU ANIVERSÁRIO...
MUITOS ANOS DE VIDA!!!

Campos Eletromagnéticos
A construção e manutenção de um ambiente de trabalho seguro e saudável não é uma tarefa fácil. Ela requer disciplina, dedicação convencimento e capacitação técnica. Os riscos associados ao exercício profissional têm uma ampla variedade de agentes, com atuação permanente no ambiente de trabalho.

Antecipar, reconhecer, avaliar e controlar esses riscos é obrigação legal do empregador e compromisso dos profissionais especializados em segurança e saúde. Entretanto, as ações dessas duas partes só alcançam resultados efetivos com a participação ativa dos trabalhadores, pois são eles que atuam diretamente nos sistemas.
No caso específico dos profissionais de radiologia, esse aspecto é ainda mais evidente e importante, uma vez que a sua atividade requer o manejo direto dos agentes de risco, no caso as radiações. À sua própria segurança, soma-se a responsabilidade pela segurança dos pacientes (no ambiente hospitalar), dos colegas e do público em geral.
O desenvolvimento tecnológico, tanto na área de ensaios não destrutivos quanto na área médica, se faz acompanhar de outros agentes de risco, cujos efeitos biológicos ainda não são plenamente conhecidos; é o caso das radiações não ionizantes. Nelas estão incluídos os campos magnéticos estáticos, campos de freqüência extremamente baixa, radiofrequência (incluindo microondas), infravermelho, ultravioleta, radiação visível e campos acústicos específicos como o ultra-som e o infra-som.
Em algumas dessas aplicações, já existem recomendações técnicas de segurança, especialmente a respeito de monitoramento, sinalização e procedimentos. As pesquisas que vêm sendo feitas em todo o mundo, ainda não estabeleceram, de forma consensual, relação direta entre a exposição ocupacional a radiações não ionizantes e os efeitos biológicos de longo prazo, entretanto alguns efeitos imediatos já foram detectados, em alguns estudos, como a fadiga, perda de apetite, irritação ou formigamento da pele.
Enquanto a comunidade científica trabalha na definição mais apurada dos limites de exposição, a regra geral estabelecida pela Associação Internacional de Proteção Radiológica (IRPA - International Radiation Protection Association) é manter a exposição ocupacional e do público tão baixa quanto razoavelmente praticável. Ora, isso significa que todos os esforços devem ser feitos para reduzir ao máximo todo o tipo de exposição a essas radiações, sem prejuízo da sua utilização. Dessa forma, o que se pretende destacar, é o caráter fundamental das medidas de segurança, que não podem ser desprezadas pelo fato de as radiações serem não ionizantes. Essa expressão, serve para caracterizar o tipo de radiação e sua interação com a matéria, e de forma alguma para considerá-las de maior ou menor risco.

Os profissionais de radiologia devem procurar a atualização técnica permanente, não só quanto à utilização das novas tecnologias, mas também com as implicações delas decorrentes na sua saúde e segurança, bem como naqueles que estão sob a sua responsabilidade técnica e profissional. O exercício legal da profissão passa pela exigência de condições de trabalho compatíveis com as normas e recomendações técnicas vigentes, compreendendo que no ambiente de trabalho também se constrói qualidade de vida.
Fonte: Ricardo Pereira de Mattos - é Engenheiro Eletricista, Engenheiro de Segurança, professor convidado dos cursos de pós graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sócio efetivo Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança e ex-Diretor da Sociedade de Engenharia de Segurança do Estado do Rio de Janeiro. Este artigo foi publicado no Jornal do CRTR - Conselho Regional de Técnicos em Radiologia da 4a Região (RJ)



PRESENTES DE NATAL DEVEM VIR CORAÇÃO!!!
ENTÃO QUE TAL ESSAS SUGESTÕES DE PRESENTE DE NATAL:






BACALHAU Á BATALHA DE REIS
Cozinhar batatas com a pele, e um ou dois ovos na água durante dez minutos.

Estando o bacalhau bem dessalgado, assá-lo com azeite.

Descascar as batatas, forrá-las numa travessa, e juntar também o bacalhau aos bocadinhos, e as claras dos ovos.

Preparar um molho, esmagando as gemas numa tigela, juntar alhos muito picadinhos, pimenta e bastante azeite, e bater tudo muito bem até formar um creme espesso jogar por cima e levar ao forno mais alguns minutos.

Azeite com cebolinha e salsa para servir.

E DE SOBREMESA...MOUSSE DE MARACUJÁ...HUM!!!

INGREDIENTES

1 lata(s) de leite condensado
150 ml de suco de maracujá
1 lata(s) de creme de leite
1 envelope(s) de gelatina incolor sem sabor
5 unidade(s) de clara de ovo em neve
5 colher(es) (sopa) de água
PREPARO
Bata as claras de ovos em neve e separe. Hidrate a gelatina na água e depois dissolva em banho Maria. Bata o leite condensado, o suco e o creme de leite no liquidificador , em seguida ainda batendo coloque a gelatina dissolvida.
Junte a mistura batida no liquidificador
com as claras em neve.
Coloque
em taças e leve ao congelador
por 10 minutos, depois coloque na geladeira.
Decore com sementes de maracujá.
Observação: De preferência para fazer a receita COM 6 horas de antecedência.


 )

Nenhum comentário: