Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de agosto de 2012



RELACIONAMENTO INTERPESSOAL
VOCÊ TEM TRABALHADO(A)R?!?!?!?

As perguntas que mais ouço atualmente em cursos e treinamentos que fazemos junto com a DB CURSOS é O que é Relacionamento Interpessoal? 

A palavra interpessoal já nos dá uma dica para explicar o que é relacionamento interpessoal, ou o que são relações interpessoais, é o conhecimento das relações internas entre sim próprio, ou com seu Eu interior. 

Nessa categoria podemos falar de autoconhecimento, autoreflexão a fim de estudar os sentimentos e emoções, analise do processo de pensamento. Quando uma pessoa começa a conhecer seus pensamentos e sentimentos um novo universo se abre o que proporciona a compreenção do mundo ao redor onde vivemos pois nosso estado interno reflete diretamente em nosso mundo externo.
Como o relacionamento interpessoal pode auxiliar no desenvolvimento pessoal e profissional? 

Quando uma pessoa conhece seus sentimentos e emoções auxilia na produtividade pois sua atenção é direcionada ao que está fazendo não a seus sentimentos ou problemas pessoais. Em uma empresa é muito importante desenvolver cursos e atividades que estimulem o relacionamento interpessoal a fim de melhorar a produtividade através da eficácia. Pessoas focadas produzem mais, se cansam menos e causam menos acidentes.

conceito de Relacionamento Interpessoal vem sendo aplicado em dinâmicas de grupo para auxiliar a integração entre os participantes, para resolver conflitos  e proporcionar o autoconhecimento. A partir do momento que uma pessoa começa a conhecer a si mesma muitas portas se abrem o que facilita a comunicação interpessoal com outros membros da equipe ou grupo de trabalho onde surgem relacionamentos que proporcionam novas amizades, e até soluções para problemas antes não vistos ou não percebidos pelo grupo.

É muito importante que as empresas invistam em profissionais que sabem explicar o que é relacionamento interpessoal e como esse conhecimento pode auxiliar na carreira dos colaboradores. Estimulando as Relações Interpessais todos saem ganhando, a empresa em forma de produtividade e os colaboradores em forma de autoconhecimento o que agrega valor em sua carreira e em sua relação com a família e a sociedade.

Ambiente de trabalho e as relações interpessoais.


1.1. Introdução

O ambiente reflete no ser humano? 

Bem, podemos, por exemplo, observar um shopping center e a maneira como as pessoas normalmente se comportam quando estão lá dentro, a limpeza, o clima, a decoração, as pessoas bem vestidas ou não, fazem com que ajamos de certa maneira, podemos também ir à praia e veremos como as pessoas estão se comportando, ou em uma igreja, um clube, uma noitada ou o contrário um casamento formal e poderíamos dar tantos outros exemplos. 

Mas é claro que não seria só o tipo do ambiente que pode influir em nosso comportamento, também deve influenciar a forma em que o ambiente é moldado, decorado, o tipo de roupa permitido, a climatização, o visual, as cores das paredes, flores no ambiente, obras de arte, quadros, conforto em geral, entre tantos outros fatores.

Portanto podemos supor que o ambiente de trabalho também deve influir no comportamento das pessoas e, por conseguinte influenciar nas relações interpessoais e supostamente nos resultados das empresas em todos os sentidos.
 
Pode-se observar historicamente uma grande evolução no ambiente de trabalho desde a revolução industrial até o final do século XX... e quais serão as perspectivas para o século XXI?

Deve-se lembrar que estamos no século XXI, assim sendo, já não seria hora de questionar alguns paradigmas quanto aos ambientes de trabalho? Muito bem! Sabe-se que muitos já pensaram nisto, porém não há trabalhos significativos neste campo.

Ao se pensar nisto decidiu-se elaborar um projeto de pesquisa onde se buscará demonstrar que muitos aspectos e formas no ambiente de trabalho já podem e devem ir modificando-se, o ideal poderia ser o nosso ambiente de trabalho tornar-se a extensão de nossa casa e muitas vezes será a nossa própria casa ou como se assim fosse.
E como que o ambiente de trabalho pode influir ou não nos relacionamentos interpessoais?

2.1 Motivação ou Não, Causada pelo Ambiente de Trabalho

É sabido que o ser humano é fruto do meio em que vive e que é gerido por necessidades básicas que os podem motivar ou não, são elas: necessidades fisiológicas como: alimentação, sono, atividades física, satisfação sexual etc; necessidades psicológicas: como segurança íntima, participação, autoconfiança e afeição; necessidades de auto-realização: como impulso para realizar o próprio potencial, estar em contínuo autodesenvolvimento.

Estas necessidades não satisfeitas também são motivadoras de comportamento, podendo levar a: desorganização de comportamento; agressividade; reações emocionais; alienação e apatia.

Segundo Chiavenato (2000)
A motivação se refere ao comportamento que é causado por necessidades dentro do indivíduo e que é dirigido em direção aos objetivos que possam satisfazer essas necessidades.(p.161)

Também segundo Chiavenato (2000)
O homem é considerado um animal dotado de necessidades que se alternam ou se sucedem conjunta ou isoladamente. Satisfeita uma necessidade surge outra em seu lugar e, assim por diante, contínua e infinitamente. As necessidades motivam o comportamento humano dando-lhe direção e conteúdo.(p.128).

Como se pode verificar supõe-se que os relacionamentos interpessoais dependerão das realizações e satisfações das necessidades individuais, mas também se pode verificar que muitas vezes os homens se comportam de forma dualista.

Segundo Chiavenato (2000)
O homem se caracteriza por um padrão dual de comportamento: tanto pode cooperar como pode competir com os outros. Coopera quando os seus objetivos individuais somente podem ser alcançados através do esforço comum coletivo. Compete quando seus objetivos são disputados e pretendidos por outros.(p.128)

 
2.2 Influência do Ambiente

Não se pode exigir resultados de uma equipe se esta não tiver um mínimo de comodidade e de condições para realizar suas necessidades básicas. Mas se acredita que quanto melhor e mais bem atendidas estas necessidades tanto melhor será o desempenho de uma equipe.

O ambiente de trabalho é constituído de duas partes distintas: a física (instalações, móveis, decoração etc) e a social (as pessoas que o habitam).

Segundo Magalhães (1990)
...influem no conforto social. Evidentemente, se tais elementos forem precários, ninguém trabalhará com moral elevado. Conforme a natureza do trabalho, exigir-se-á uma luminosidade, uma temperatura, um grau de umidade diferente, o que também deverá estar de acordo com a região onde se trabalha e a época do ano. (p. 51)

2.3 Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho

Como se viu as pessoas são produtos do meio em que vivem, tem emoções, sentimentos e agem de acordo com o conjunto que as cercam sejam o espaço físico ou social.

Como diz Bom Sucesso (1997)
A valorização do ser humano, a preocupação com sentimentos e emoções, e com a qualidade de vida são fatores que fazem a diferença. O trabalho é a forma como o homem, por um lado, interage e transforma o meio ambiente, assegurando a sobrevivência, e, por outro, estabelece relações interpessoais, que teoricamente serviriam para reforçar a sua identidade e o senso de contribuição. (p.36).
 
2.4 Fatores Intrapessoais e a Qualidade de vida no Trabalho

Cada pessoa tem uma história de vida, uma maneira de pensar a vida e assim também o trabalho é visto de sua forma especial. Há pessoas mais dispostas a ouvir, outras nem tanto, há pessoas que se interessam em aprender constantemente, outras não, enfim as pessoas tem objetivos diferenciados e nesta situação muitas vezes priorizam o que melhor lhes convém e às vezes estará em conflito com a própria empresa.

Como observado por Bom Sucesso (1997)
O auto conhecimento e o conhecimento do outro são componentes essenciais na compreensão de como a pessoa atua no trabalho, dificultando ou facilitando as relações. Dentre as dificuldades mais observadas, destacam-se: falta de objetivos pessoais, dificuldade em priorizar, dificuldade em ouvir. (p.38)

 
É bom lembrar também que o ser humano é individual, é único e que, portanto também reage de forma única e individual a situações semelhantes.

Como observado por Bom Sucesso (1997)
No cenário idealizado de pleno emprego, mesmo de ótimas condições financeiras, conforto e segurança, alguns trabalhadores ainda estarão tomados pelo sofrimento emocional. Outros, necessitados, cavando o alimento diário com esforço excessivo, ainda assim se declaram felizes, esperançosos.(p.176).
 
2.5. Responsabilidade Pela Qualidade de Vida no Ambiente de Trabalho

Normalmente procura-se passar a responsabilidade para a outra parte, porém é importante lembrar que somos produto do meio, mas também influímos no meio.

Como diz Bom Sucesso (1997)
Além de constituir responsabilidade da empresa, qualidade de vida é uma conquista pessoal. O auto conhecimento e a descoberta do papel de cada um nas organizações, da postura facilitadora, empreendedora, passiva ou ativa, transformadora ou conformista é responsabilidade de todos.(p.47)

2.6. Arranjo Físico e Ambiente de Trabalho

O objetivo de um arranjo funcional é garantir conforto, bem-estar, satisfação e segurança para os funcionários e garantir aos clientes melhores condições de visualizar os produtos, além de um ambiente saudável e agradável de ser visitado, ao espaço físico oferecer flexibilidade na disposição dos materiais e bom aproveitamento do espaço, à empresa propiciar aumento dos níveis de qualidade, produtividade e eliminação dos desperdícios.

Muito bem, isto é sabido e faz parte de muitas correntes de pensamentos da administração, porém com diz Moreira (2000).
 
Esses fatores em si não promovem a satisfação, mas a sua ausência a inibe. Por outro lado, fatores como oportunidade de auto-realização, reconhecimento pela qualidade e dedicação no trabalho, a atratividade do próprio trabalho em si e a possibilidade de desenvolvimento pessoal e profissional do trabalhador são motivadores em essência. Recebem o nome de fatores de motivação. (p.287).

2.7. Princípios dos 5S

Como se sabe os 5S são sinônimos de qualidade para o ambiente de trabalho e cabem aqui algumas observações como a realidade e percepção do ambiente que é observada de maneiras distintas por cada pessoa.

Segundo Silva (1995)
Os nossos sentidos e os nossos valores podem nos confundir.Quando isso ocorre deixamos de ver a bagunça, o desperdício, e todo tipo de comportamento que gera má qualidade de vida. É preciso prestar mais atenção para perceber a realidade.(p.2)

Os 5 sensos ou bom senso, que é mais adequado assim colocar, procura mostrar que com uma boa utilização dos materiais, uma boa ordenação, com uma limpeza constante, com saúde e higiene e acima de tudo com autodisciplina se alcança maior conforto e um melhor relacionamento no trabalho e conseqüentemente melhores resultados para a empresa.

 
Como observado por Silva (1995)
Pode-se criar um ambiente de qualidade em torno de si, usando as mãos para agir, a cabeça para pensar e o coração para sentir, por meio do sistema ou programa 5S. É só colocar em ação cinco sensos que estão dentro de cada um (p.4).

Os passos que se deve seguir são faxina geral, limpar o ambiente e os objetos, separar tudo o que se precisa com freqüência daquilo que se usa esporadicamente, fazer uma arrumação de forma a se facilitar a vida no trabalho, guardar cada coisa em seu lugar, manter os equipamentos em ordem e bom funcionamento, combater o desperdício, ordenar as informações, estar atento as condições de saúde e higiene e por fim uma auto disciplina e aperfeiçoamento constante do local de trabalho.

Como conclui Silva (1995)
Podemos iniciar a longa caminhada da melhoria continua praticando os cinco (bons) sensos que cada um tem dento de si: utilização,ordenação, limpeza, saúde e autodisciplina. A mudança deverá ocorrer dentro de cada um. Se não tomarmos a decisão pessoal de viver com dignidade,ninguém poderá nos ajudar. (p.18)

Referências Bibliográficas

BOM SUCESSO, Edina de Paula. Trabalho e qualidade de vida. 1.ed. Rio de Janeiro: Dunya, 1997.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6.ed. São Paulo: Campus, 2000.

MAGALHÃES, Celso. Técnica da chefia e do comando. 9.ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 5.ed. São Paulo: Pioneira, 2000.
SILVA, João Martins da. 5S para praticantes. 1.ed. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1995.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2000.





$$$ EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$
SABONETE E SABÃO CASEIRO!!!


Agora para você conseguir fazer um sabão caseiro de qualidade é necessário achar boas indicações  de como fazer sabão caseiroda maneira correta e seguir os passos adequadamente. Não é nada difícil. Passo a seguir uma receita de sabão a frio.
Você vai precisar de:
5  quilos de sebo derretido e  morno
1 quilo de soda


½ quilo de polvilho doce
1 vidro de desinfetante pinho pequeno
15 litros de água
Como fazer sabão caseiro a frio:
Primeiramente você dissolve a soda em 12 litros de água, mexendo até ficar incolor. À parte dissolva o polvilho em 3 litros de água, junte à soda. Então coloque o sebo já derretido e morno e o pinho, misture durante ½ hora sem parar de mexer. Despeje na forma e deixe secar até o dia seguinte. Então corte em pedaços do tamanho que preferir. Dá 20 quilos de sabão. Se quiser poderá acrescentar xícara de sabão em pó e ao invés de pinho por outra essência, mas com o pinho fica muito bom. 
Está ai uma receita fácil de como fazer sabão caseiro a frio. Experimente!
SABONETE CASEIRO...


Os sabonetes são ótimo para tudo, você pode fazê-los e deixá-los de enfeite em algum lugar, fica um cheiro incrível. Siga as instruções, aí você verá que você pode fazer um sabonete caseiro, e depois pode vender ou dar de presente para alguém.
Lista de produtos que você vai precisar

150 gramas de glicerina branca.
10 ml de hidratante de aveia.
3 colheres de sopa de aveia.
10 ml da essência que você queira.
E para fazer o sabonete.
1 forma de silicone para sabonete especial.
1 panela de aço inox
1 colher.

Modo de fazer:

Você terá que picar 100gr de glicerina e colocar na panela em fogo baixo. E quando ela atingir o seu estado líquido então retire do fogo. Coloque 3 colheres de aveia e misture tudo. Logo a essência que você escolheu e mais os 10 ml de hidratante de aveia e mexa até que consista em um mingau. Despeje na forma e espere secar. Quando a forma já estiver fria desenforne os sabonetes e pode utilizá-los.

Essa também é uma boa dica para quem esta precisando aumentar a sua renda familiar pois você pode fazer os sabonetes caseiros e colocar em belas embalagens, e também diferenciar no aroma de cada u, e também nas formas, o preço sugerido para cada sabonete é de R$1,00 á R$ 1,50 cada unidade, você também pode montar pacotes com vários e colocar um preço sugestivo, agora se você gostou da idéia não perca tempo tenho certeza de que você ira lucrar e muito com isso. Esperamos realmente que essa tenha sido uma boa dica.
Fazer sabão caseiro em barra pode se tornar uma tarefa muito difícil quando não se sabe os procedimentos corretos e não tem uma boa receita em mãos. Este artigo mostra como fazer um sabão caseiro espumante que muitos o consideram excelente.
Gostaríamos de esclarecer que fazer sabão pode ser perigoso, deve-se tomar muito cuidado ao manusear a soda cáustica, pois ela é muito corrosiva. Use luvas de borracha e óculos de proteção para evitar acidentes e não deixe crianças nem animais domésticos no local.
INGREDIENTES
  • Fritar o sebo picado e coar em pano ralo,900 ml é o suficiente.
  • 140 gramas de soda cáustica em escama, prefira a da marca BÚFALO COMPOSIÇÃO: 100% HIDRÓXIDO DE SÓDIO OU OUTRA MARCA COM ESTA PORCENTAGEM. Para facilitar você poderá utilizar o copo medidor de gramas, aquele copo de plástico que se encontra com facilidade em super mercados, medir 150g onde está escrito açúcar coloque 150g de soda em escama que dará certo. Obs: guarde o copo fora do alcance de crianças, e deixe-o só para este fim.Tenha muito cuidado ao medir, não respire pó de sóda use máscara e luvas.
  • 100 ml de óleo usado em frituras. Se você não tem hábito de fazer frituras, pode fazer aproveitamento de gordurinhas que se tira das carnes para cozinhar ou bifes, toucinho de porco, e até gordura de galinha, pique e frite-as em óleo de soja, deixe amornar e coe em pano ralo, o que será muito fácil e terá um sabão de ótima qualidade, não vale gordura de peixe.
  • 500 ml de detergente lava louça de coco
  • 500 ml de água fria
INSTRUÇÕES
  1. Separar a agua em duas partes, dissolver a soda em uma das partes e deixar descansar por 4 dias
  2. Fritar o sebo, esperar esfriar e coar para retirar os resíduos da fritura
  3. Juntar o sebo ao óleo usado, levar ao fogo e esquentar até ficar bem quente
  4. Despejar o sebo+óleo quente em um recipiente de plástico resistente, não pode ser de alumínio
  5. Imediatamente despejar a soda dissolvida sobre a mistura quente e mexer durante cinco minutos
  6. Misturar o detergente ao restante da água e acrescentar sobre a mistura
  7. Mexer com uma colher de madeira por 45 minutos com pequenas pausas, ou até ficar como uma massa liza de bolo.
  8. Se preferir pode ir mudando de um recipiente para outro até pegar consistência.
  9. Colocar em formas ou em caixinhas de leite e esperar quatro horas para endurecer e cortar.
10.  Se preferir, coloque 1 colherinha de (chá) de glicerina líquida no sabão antes de colocar nas formas para proteger as mãos contra ressecamento mexa bem.
11.  Este sabão caseiro é ótimo para lavar pratos, talheres e dar brilho em alumínios. Remove muito bem as gorduras e rende 6 barras.
12.  Obs: O sebo+óleo deve estar bem quente, caso contrário o sabão não endurece direito e não fica espumante.
USE EPI'S PARA MANUSEAR E CONFECCIONAR SABÃO E SABONETES CASEIROS!!!
CAIXAS DE LEITE E OUTRA USADAS E LAVADAS PODEM SER DE MOLDE PARA SEU SABONETE CASEIRO!!!

SABÃO EM PÓ CASEIRO
 PASSO-A-PASSO:

Ingredientes e Preparo:

  • 3 litros de óleo –
  • 1 kg de soda cáustica;
  • 1 sabonete;
  • 1 tablete de anil.
Preparo:
  1. Coloque no fogo baixo e mexa até formar uma farofa.
  2. Depois de frio, passar na máquina de triturar até ficar fino.
  3. Deixe no sol para secar.



CULINÁRIA FÁCIL...
Porchetta Romana ou Leitoinha

  • Carne: Uma lateral inteira de um leitão com o couro que pese de 8 a 12 kgs desossado e tira fora o pernil e a paleta.
Temperos a gosto, podendo adicionar mais ou retirar alguns que não são do gosto ou conforme os indicados na receita do Edu Guedes:
  • Uma colhere de sopa de semente de erva doce
  • Quatro ramos de alecrim
  • Um punhado de folhas de manjericão
  • Um punhado de folhas de sálvia
  • Uma pitada de pimenta malagueta
  • de 5 a 10 dentes de alho picadinho
  • Pimenta e sal a gosto
  • Suco de 2 limões
  • Suco de 4 laranjas
  • Um copo médio de vinagre de vinho tinto
  • Um kg de linguiça calabresa fresca sem a pele
  • Dez fatias finas de bacon
  • 300 ml de azeite de oliva
    • Uma xícara de óleo
    • Um litro de caldo de carne, pode ser de frango ou de legumes
    • Batatas para forrar a assadeira
    • Barbante para amarrar
    • Papel alumínio
    Como preparar a carne:
    Pegue a carne desossada e esfregue bem o sal e a 
    pimenta por toda a superfície. Misture todos os outros 
    temperos (menos o caldo) e espalhe pela carne, deixe 
    uma noite marinando.
    No outro dia faça o recheio com a linguiça 
    desmanchada e o bacon. Enrole bem e amarre firme 
    com o barbante, faça alguns furos e leve ao forno. 
    Regue bem com o molho que sobrou e o caldo, deixe 
    cozinhar no forno por pelo menos uma hora.
    Vire a cubra com papel alumínio e deixe assando por 
    mais 2 a 3 horas em forno a 130 graus. Vire cada meia 
    hora e regue com o próprio molho.
    Quando estiver bem assada, retire do forno e espere 
    esfria.

    CREME DE CHOCOLATE E CAFÉ
    INGREDIENTES
    xicara

    - 1 e 1/2 xícara (chá) de leite
    - 1 pacote de mistura para pudim instantâneo sabor chocolate
    - 2 colheres (sopa) de café solúvel instantâneo
    - 250g de creme de leite fresco batido
    - 2 colheres (sopa) de açúcar
    - 6 chocolates Bis

    MODO DE PREPARO

    Bata na batedeira, o leite, o pó para pudim e o café durante 2 minutos. Reserve. 

    Bata o creme de leite com o açúcar até dar ponto de chantilly. Coloque metade do chantilly na mistura de chocolate e café. 

    Em taças individuais, intercale camadas de creme de chocolate, camadas de Bis picado e o restante do chantilly. 
    Leve a geladeira no mínimo 4 horas antes de servir.

    Dica: Misture ao creme de chocolate uma colher de sobremesa de conhaque.


MENSAGEM...



Nenhum comentário: