Total de visualizações de página

terça-feira, 7 de agosto de 2012




Gestão da Segurança de Sistemas
Evolução da legislação de SST
No países desenvolvidos (Europa e América 
do Norte):

• Início dos anos 70 : organização da legislação 
de SST, com exigência de gestão sistematizada 
- Programa de Segurança e Saúde no Trabalho.
• Eliminação da monetização da saúde 
(pagamento de adicionais por exposição a 
condições insalubres ou perigosas e 
aposentadoria precoce ou especial.

Evolução da legislação de SST no Brasil
• Até 1978 – Normas específicas isoladas.
• 1978 – Portaria 3214 – Conjunto de normas 
sem exigência de gestão sistematizada
• 1994 – Exigência de gestão sistematizada: 
PPRA (NR 9) e PCMSO (NR 7)
• 1999 – PRG (NR 22)
• Manutenção até o momento atual  do 
pagamento dos adicionais de insalubridade ou 
periculosidade e aposentadoria especial.

FUNDAMENTOS BÁSICOS


Ciclo PDCA de DEMING: Avaliação e 
controle dos riscos como processo de 
melhoria contínua.
• Estabelecimento de padrões - níveis de 
risco aceitáveis 
• Controle dos riscos – elim
inar ou reduzir 



em níveis aceitáveis ou transferir de forma  
adequada.


CONCEITO CENTRAL
RISCO =        CENÁRIO, PROBABILIDADE, GRAVIDADE 
DANO
Estimativa do Risco = Probabilidade X Gravidade do dano






Em resposta às pressões da concorrência, a liderança na maioria das organizações  transformou-se dirigindo a melhoria dos resultados através de filosofias de negócios evolutivas da iniciativa empregado, envolvimento e racionalização.

Estas organizações estão sendo reorganizados para facilitar estruturas que incorporam de forma eficiente todos os aspectos das operações de produção, qualidade e segurança, desempenho, em um processo coerente e rentável gerido conjuntamente por todos os níveis organizacionais.

Gestão da segurança seguiu o exemplo. 

Ela evoluiu a partir de suas raízes técnicas para incorporar as qualidades que caracterizam essas organizações transformadas. Embora os profissionais de segurança continuam a coletar dados estatísticos e reengenharia local de trabalho, gestão da segurança moderna envolve claramente a gestão de pessoas e seus comportamentos, e reconhece o valor do trabalho em equipe multi-nível para melhorar os sistemas de negócios.
Sistemas de gestão da segurança de Posição / Política

O Conselho Nacional de Segurança tem um corpo crescente de evidências que apóiam a constatação de que sistemas integrados de gestão de segurança são eficazes na redução do risco de incidentes, no local de trabalho ferimentos e fatalidades. 

O Conselho Nacional de Segurança incentiva as empresas a adotar um sistema de gestão da segurança, e para medir os resultados com base em critérios definidos, demonstram o compromisso da gestão sustentada e envolvimento em segurança, e para envolver os trabalhadores e os representantes dos trabalhadores (quando aplicável) para participar do processo. 

Um sistema de gestão abrangente de segurança pode ser definida como: um processo sistemático, explícito e abrangente para o gerenciamento de riscos de segurança que prevê o estabelecimento de metas de planejamento e medição de desempenho. 

Sistemas eficazes de gestão de segurança estão entremeados no tecido de uma organização, tornando-se parte da cultura, a maneira que as pessoas fazem seus trabalhos. Sistemas de gestão bem-sucedidas de segurança compartilham certos atributos que incluem a liderança de representantes da gerência e funcionários para garantir que os recursos necessários estão disponíveis, técnica e operacional elementos para assegurar que há redução contínua do risco, e os aspectos culturais e comportamentais para maximizar a melhoria através da contratação de força de trabalho e promover a esforços de colaboração para que todos possam contribuir. 
O Conselho Nacional de Segurança modelo de sistema de gestão de segurança inclui os seguintes nove elementos organizados em três áreas-chave de desempenho. 

Liderança - Gestão
  • Liderança, gestão e compromisso
  • Sistema de gestão e comunicação
  • Medições de avaliações, auditorias e desempenho
Técnico - Operacional
  • Identificação de perigos e redução de riscos
  • Trabalho e projeto de engenharia
  • Processos e procedimentos operacionais
 Cultural - Comportamental
  • Trabalhador e envolvimento da gerência
  • Comportamento, motivação e atitudes
  • Formação e orientação

Sistemas de Medição

Um sistema de gestão da segurança é um meio organizado e estruturado de assegurar que uma organização (ou uma parte definida da mesma) é capaz de atingir e manter padrões elevados de desempenho de segurança. Um sistema de segurança e saúde global deverá ser pró-ativa e preventiva. Deve ser um sistema integrado que envolve a todos na empresa, começando com um sólido compromisso da alta administração. Ele deve incluir um método formal de medir e avaliar o desempenho da segurança individual e organizacional com ênfase na melhoria do desempenho de segurança dentro do sistema.

Embora não única, a abordagem one-size-fits-all com a excelência de segurança existe, existem quatro características essenciais que têm sido provada para implementar efetivamente, melhorar e apoiar processos muito diferentes em diversos ambientes profissionais. Para conseguir orientar um sistema de gestão da segurança, gestão organizacional deve implementar essas características essenciais: liderança, o envolvimento dos trabalhadores, sistemas de medição e melhoria contínua.
Os indicadores antecedentes e Benchmarking

A eficácia de um sistema de gestão da segurança é frequentemente medido apenas em função das suas falhas. 

Múltiplos pontos de medição, tanto qualitativa e quantitativa, devem ser combinadas em uma abordagem sistemática que avalia com precisão a eficácia do sistema de gestão de segurança e descobre as causas de deficiências. 

Medidas reais, se pró-ativa, reativa, à direita ou líder, precisa seguir o princípio básico de quatro boa medida: validade, confiabilidade, praticidade e utilidade. Para um exemplo de um indicador eficaz de liderança, ver pesquisas de percepção dos empregados .  Estes inquéritos resultados de benchmark do usuário contra um banco de dados de usuários do inquérito outros, gerandoescores percentuais.

Melhoria Contínua através de Medição e Análise comparativa

O Modelo de Excelência em Segurança mostrado abaixo é uma estrutura para aplicação de um sistema de gestão de segurança em uma base contínua. É uma abordagem orientada a processos que enfatiza as contribuições das pessoas a longa distância, soluções permanentes para os problemas. Os requisitos básicos para a excelência em segurança são liderança e engajamento, sistemas de segurança, redução de riscos e avaliação de desempenho. 

Os benefícios da aplicação deste modelo incluem alinhamento de ações com objetivos de negócios, o esforço mais focado e lesões reduzidas e doenças. Juntas, essas medidas fornecem as ferramentas para a Jornada de Excelência em Segurança. 
 










$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$
HORTA CASEIRA P/ UMA CASA SUSTENTÁVEL!!!


SEJA INDEPENDENTE DO SISTEMA CONSUMIDOR, E TENHA UMA VIDA SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL TRABALHADOR(A)!!!


CULINÁRIA FÁCIL...
STROGONNOFF
Ingredientes

1 kg de carne moída



½ cebola picada

2 colheres (sopa) de margarina (light ou normal)


1 copo pequeno de cogumelo


2 tabletes de carne


1 colher (sopa) de mostarda


2 colheres (sopa) de catchup


200ml de creme de leite (light ou normal)


Água fervente



PREPARO
  • Em uma panela, coloque a margarina para derreter e 

  • doure a cebola e os cogumelos, fatiados ou inteiro 

  • conforme preferência.

  • Adicione a carne moída e deixe fritar até ficar bem seca.

  • Acrescente a mostarda, catchup e os tabletes de carne, 

  • mexa bem.

  • Coloque água fervente até cobrir a carne, deixe cozinhar 

  • até reduzir mais da metade da água.

  • Na hora de servir misture o creme de leite

  • Sirva com arroz e batata palha.
Rendimento: 4 porções


PAVÊ DE CÔCO


Ingredientes

1 lata de leite condensado
A mesma medida de leite
4 gemas
1 vidro de leite de coco (200 ml)
1 colher (café) de baunilha
1 pacote de coco seco ralado (100g)
½ xícara (chá) de vinho branco
1 pacote de biscoitos champanhe (250g)


Modo de preparo
  • Leve ao fogo em banho-maria o leite condensado, o leite, as gemas e o leite de coco, mexendo sempre até obter consistência levemente cremosa (aproximadamente 30 minutos).
  • Junte a essência de baunilha e o coco ralado e misture bem.
  • Dilua o vinho branco em ½ xícara (chá) de água e umedeça os biscoitos.
  • Monte o pavê alternando camadas de creme e do biscoito.
  • Decore com coco ralado e cerejas.
  • Esse pavê é de sabor leve e delicado.
  • Servir bem gelado.

MENSAGEM...

 

Nenhum comentário: