Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL...


Por que é tão difícil assumir nossos erros?

Sentir-se culpado é diferente de reconhecer a própria responsabilidade...

DESDE CRIANÇA...
Esconder ou assumir os erros é algo que se aprende em casa.

“A QUESTÃO É EDUCACIONAL!!!.
Desde muito pequenas as crianças são educadas para se sentirem muito culpadas, em vez de se sentirem responsáveis”, diz Vivien Bonafer Ponzoni, psicóloga e terapeuta de família e casal. “Diante da culpa, a pessoa tenta fugir de todas as formas”, afirma a psicóloga. A questão é cultural também: é importante ver o erro como parte da natureza humana. “Como seres humanos, contextualizar o erro facilita o perdão”, diz Vivien.

Outra reação comum, e não recomendada pelos especialistas, é passar a responsabilidade adiante, culpando outra pessoa ou imprevistos. É a árvore que cobriu a placa da saída que deveria ter sido pega na estrada, ou o parceiro que esqueceu de devolver o vídeo na locadora.

Flexibilidade
A chave é ser flexível, para Denise Pará Diniz, professora doutora na Unifesp, coordenadora do setor de gerenciamento do stress.
“Erramos ou acertamos em função de uma escolha. Depois de passar pelo processo de escolha, a pessoa está convicta de que era o melhor a fazer”, diz. Aí, é difícil reconhecer que não foi uma boa opção e rever o processo.
“A mudança de comportamento é muito difícil.”

Ela dá o exemplo de quem comete uma infração no trânsito e leva uma multa. “As pessoas culpam o outro motorista, o radar, a indústria da multa. Bebeu e foi pego na blitz? Você pode morrer ou matar. Não adianta ficar brigando, é melhor repensar sua atitude”, diz. “Quem não admite o erro acha que os outros não estão percebendo como ela tentou acertar. Em todo relacionamento, existe a parte do outro e a sua. Você consegue mudar a sua.”

Atrelada à dificuldade de assumir responsabilidades, está a de respeitar limites, sejam sociais ou afetivos. “O indivíduo muitas vezes erra, sabe que errou, mas não quer repensar, recomeçar caminhos, pedir desculpas.”

Há também quem reaja ao erro do outro com intensidade. A reação varia: vai desde o “não falei?” até o alívio por não ter sido você quem se enganou. “O ser humano não gosta de se sentir diferente. Ver o outro errando consola”, afirma Vivien. Ela aposta na crença de que se pode superar os erros como uma opção à negação deles. “É ter esperança de que todo mundo pode errar, mas consertar seus erros da melhor forma possível.”

ASSUMIR OS ERROS...NÃO SÓ OS QUE COMETEMOS, MAS RECONHECER OS ERROS AOS QUAIS FOMOS SUBMETIDOS E QUE DEVEMOS RECONHECER COMO AÇÕES VICIADAS, OU SEJA VOCÊ APRENDEU ASSIM E NUNCA  PAROU PARA ANALISAR SE ESTAS AÇÕES ESTAVAM CERTAS OU ERRADAS, POR CAUSA DA EDUCAÇÃO DE BASE(CASA), DA APREENDIDA NA EDUCAÇÃO FORMAL(ESCOLA), OU DA EDUCAÇÃO REPASSADA PELA SOCIEDADE HODIERNA COMO 'NORMAL', 'VÁLIDA', 'PERMITIDA POR ESTA'... PENSAR NAS PRÓPRIAS AÇÕES É: PERCEBER-SE, VER-SE, CONHECER-SE A SI MESMO(A), É TRABALHAR O PRESENTE E PLANEJAR O FUTURO DE FORMA SEGURA E PRÁTICA!!! 




RECEITA DO DIA:

Bolo de Chocolate Maravilha

60 min. | Fonte: Supra Soy
Experimente substituir os gomos de laranja por morangos frescos, que fazem uma combinação perfeita com o chocolate!

Ingredientes

Massa
  • 6 ovos inteiros (claras e gemas separadas)
  • 1 xícara (chá) de açúcar (160 g)
  • 1 ½ xícara (chá)de farinha de trigo (180 g)
  • ½ xícara (chá) de SupraSoy Sem Lactose Chocolate (50 g)
  • ¼ de xícara (chá) de óleo (50 ml)
  • 1 colher (sopa) rasa de fermento em pó (10 g)
  • Recheio
  • 4 gemas
  • ½ xícara (chá) de açúcar (80 g)
  • 1 xícara (chá) de SupraSoy Sem Lactose Chocolate (100 g)
  • 4 laranjas cortadas em gomos (152 g)
  • Cobertura
  • 1 xícara (chá) de SupraSoy Sem Lactose Chocolate (100 g)
  • ½ xícara (chá) de mel (145 g)
  • 1 colher (sopa) de óleo de canola (13 ml)
  • Calda
  • 1 laranja lavada (190 g)
  • 2 colheres (sopa) de açúcar (24 g)
  • 1 rama pequena de canela
MODO DE PREPARO

1- Prepare a massa: bata as claras em neve, acrescente o açúcar aos poucos e bata por mais 5 minutos, ou até formar picos firmes. Junte as gemas uma a uma e bata por mais 2 minutos. Enquanto isso, peneire a farinha e o SupraSoy juntos.
2- Regule a velocidade da batedeira para o mínimo e adicione os ingredientes peneirados alternando com ¼ de xícara (chá) de água morna e o óleo. Por último  misture o fermento em pó.
3- Despeje a massa em assadeira redonda (20 cm de diâmetro), untada e enfarinhada e asse em forno médio (180 ºC), previamente aquecido, por cerca de 35 minutos ou até, ao introduzir um palito no centro do bolo, este saia limpo e seco.
4- Faça o recheio: bata as gemas com o açúcar até esbranquiçar e formar picos firmes. Enquanto isso, dissolva o SupraSoy com 1 ½ xícara (chá) de água, misturando em seguida às gemas.
5- Leve a mistura ao fogo alto e mexa por cerca de 5 minutos, formando assim um creme homogêneo. Deixe esfriar e reserve.
6- Para a Cobertura: coloque numa panela média o SupraSoy, o mel, o óleo e ½ xícara (chá) de água, misturando bem. Leve ao fogo médio e ferva por 2 minutos. Apague o fogo e deixe esfriar.
7- Calda: corte as laranjas em rodelas grossas e coloque-as em uma panela juntamente com o açúcar, a rama de canela e 1 xícara (chá) de água. Ferva por 5 minutos, desligue o fogo, coe e leve à geladeira para esfriar.
8- Montagem: corte o bolo em 3 camadas horizontais. Acomode uma delas no prato em que for servir e regue com um pouco da calda. Espalhe uma parte do recheio e distribua a metade dos gomos de laranja.
9- Camadas: Coloque outra camada de bolo, regue com a calda e espalhe o restante de recheio e dos gomos de laranja. Disponha a última camada de bolo e umedeça com a calda.
10- Espalhe a cobertura por toda a superfície do bolo com o auxílio de uma espátula. Decore com os gomos de laranja reservados e leve à geladeira por cerca de 4 horas, para que o recheio fique firme. Sirva bem geladinho.

Nenhum comentário: