Total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de junho de 2013




USO DE CAPACETE EM OBRA!!! PORQUE?!?!?

Um capacete ou casco é um objeto que serve para proteger a cabeça de impactos externos. Existem capacetes para várias aplicações, variando quanto à segurança oferecida. No caso dos motociclistas, os capacetes protegem em caso de quedas 
ou colisões. 

Capacetes de aplicação militar, por sua vez, protegem contra 

objetos ou destroços atirados contra o usuário. Outra modalidade de capacetes - os equipamentos de proteção individual (EPI) utilizados em fábricas e construções - protegem contra queda de objetos ou ferramentas.

Equipamentos de Proteção Individual ou EPIs são 

quaisquer meios ou dispositivos destinados a ser utilizados por uma pessoa contra possíveis riscos ameaçadores da sua saúde ou segurança durante o exercício de uma determinada atividade. Um equipamento de proteção individual pode ser 

constituído por vários meios ou dispositivos associados de 

forma a proteger o seu utilizador contra um ou vários riscos 

simultâneos. O uso deste tipo de equipamentos só deverá ser 

contemplado quando não for possível tomar medidas que 

permitam eliminar os riscos do ambiente em que se 

desenvolve a atividade.


Na União Europeia este tipo de equipamentos está abrangido 
pelas seguintes diretivas:
  • Diretiva 89/686/CEE, de 21 de Dezembro, modificada 

    pelas diretivas
    • 93/68/CEE
    • 93/95/CEE
    • 96/58/CE
Em Portugal estas diretivas foram transpostas para a 
legislação nacional através dos seguintes diplomas legais:
  • Decreto-Lei 128/93, de 22 de Abril;
  • Portaria 1131/93, de 4 de Novembro;
  • Decreto-Lei 139/95, de 14 de Junho;
  • Portaria 109/96, de 10 de Abril;
  • Portaria 695/97, de 19 de Agosto;
  • Decreto-Lei 374/98, de 24 de Novembro.

No Brasil, a legislação básica sobre EPIs é a Norma 
Regulamentadora No. 6 (Equipamento de proteção 
individual), aprovada pela Portaria GM n.º 3.214, de 08 de 
junho de 1978 06/07/78 e atualizada pelas portarias:

  • Portaria SSMT n.º 06, de 09 de março de 1983 14/03/83
  • Portaria DSST n.º 05, de 28 de outubro de 1991 30/10/91
  • Portaria DSST n.º 03, de 20 de fevereiro de 1992 21/02/92
  • Portaria DSST n.º 02, de 20 de maio de 1992 21/05/92
  • Portaria SSST n.º 26, de 29 de dezembro de 1994 30/12/94
  • Portaria SIT n.º 25, de 15 de outubro de 2001 17/10/01
  • Portaria SIT n.º 48, de 25 de março de 2003 28/03/03
  • Portaria SIT n.º 108, de dezembro de 2004 10/12/04
  • Portaria Nº 194, de 22/12/2006 22/12/06
  • Portaria Nº 121, de 30 de Setembro de 2009
  • Portaria Nº 145, de Janeiro de 2010.


Esses capacetes são utilizados principalmente em construção 
civil (prédios, ferrovias, barragens, estradas e também no 
interior de certos tipos de fábricas ou em minas. São um dos 
principais itens de Segurança do Trabalho.

O capacete é um equipamento que protege o crânio contra o 
impacto causado por quedas de materiais.
Possuem, geralmente, uma cor para cada função na obra
(engenheiros, encarregados ou mestres, carpinteiros, 
armadores, eletricistas, encanadores, ajudantes, etc.)  no
intuito da melhor identificação e visualização de equipes de 
trabalho dentro da obra. Geralmente são de material plástico 
com suporte interno regulável (carneira), sendo que alguns 
têm viseiras adaptadas e resistentes para proteger o rosto 
contra estilhaços.
O uso do capacete deve ser diariamente cobrado pois pode ser o diferencial entre um incidente e um acidente com conseqüências mais serias.
A utilização de cores diversas para identificar as várias funções na obra torna prático a identificação de equipes distintas este fator auxilia tanto a supervisão quanto o operacional, pois desta forma é fácil identificar os agentes necessários para a atividade, porém não há um padrão a ser seguido, cada canteiro ou empresa tem suas convenções mas algumas cores são mais comumente utilizadas por exemplo:
                Amarelo - Engenharia
Branco – Supervisão
                Verde – Segurança
                Vermelho – Visitante
Dependendo da empresa são utilizadas cores diferentes entre as funções do quadro direto.


Para que o capacete mantenha suas condições de proteção ideais, o seu armazenamento deve ser feito sempre de maneira correta, em um local fresco e seco, longe da luz solar e distante de materiais contaminantes e corrosivos.
Para a higienização dos capacetes de segurança, proceda da seguinte maneira:

1°- Limpeza do casco do capacete

Primeiramente, remova a suspensão do capacete. Faça a limpeza do casco com água e sabão neutro e depois enxague bastante. Lembre-se de recolocar a suspensão e então o use normalmente.
Capacete

2° Limpeza da suspensão do capacete

Primeiro retire a suspensão do casco. Lave-a com água e sabão neutro e então enxague bastante, depois deixe secar. Reinstale a suspensão e pronto, o capacete está pronto para o uso.
Suspensão
Importante: O processo de higienização também deve ser aproveitado para verificar possíveis defeitos no capacete, em suas várias partes. Fique atento aos detalhes, e suspenda o uso do capacete caso algum defeito for encontrado.
O funcionário deve utilizar o EPI corretamente, 

responsabilizar- se pela guarda e conservação e falar para 

o empregador se o equipamento estiver sem condições de 

uso.



 
 

 





CONTATE-NOS!!!

$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$

























AOS ANIVERSARIANTES DO DIA:


CULINÁRIA FÁCIL...

TORTA DE FRANGO...
 
Ingredientes: 
1 xícara de óleo

3 ovos
3 xícaras de trigo
2 xícaras de leite
3 colheres de sopa de queijo ralado
1 colher de fermento
Recheio a gosto

Como Fazer:
Bater tudo no liquidificador

Untar a forma e colocar a massa
Por último o recheio a gosto
Leve para assar


DOCE DE LEITE CONDENSADO!!!
Doce de leite condensado
Ingredientes:
1 lata de leite condensado
A mesma medida da lata de açúcar
2 colheres de margarina

Como Fazer:
Leve ao fogo até desgrudar da panela
Normalmente fica com cor de doce de leite
Coloque em uma travessa para esfriar e corte em pedaços




MENSAGEM....









Nenhum comentário: