Total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

ANIMAIS PEÇONHENTOS - RISCOS OCUPACIONAIS QUE ESTÃO EXPOSTOS OS PROFISSIONAIS DE AGRIMENSURA

São diversos riscos presentes mas atividades com o profissional de agrimensura, onde estes profissionais ficam expostos á intempéries na sua jornada de trabalho, estes riscos foram identificados pelo  autor como: riscos ambientais, riscos biológicos, riscos antrópicos, riscos físicos radiação não ionizantes, radiação solar, riscos ergonômicos, riscos com animais peçonhentos. 


As atividades dos profissionais de agrimensura são em  ambientes atípicos, onde estes ambientes possam proporcionar danos a sua integridade e podendo acarretar sua saúde física e psíquica. Esses danos ao serem identificados e não controlados serão compensados de acordo com a  legislação vigente. Proporcionando insalubridades aos profissionais expostos. 


Segundo o anexo 07 da Norma Regulamentadora (NR) número 15 – Graus de Insalubridade. Níveis de radiações não ionizantes consideradas insalubres em decorrência de inspeção realizada no local de trabalho serão caracterizados um percentual de 20%. E segundo o anexo 14 da Norma Regulamentadora (NR) número 15 – Graus de Insalubridade que exponham o trabalhador a agentes biológicos serão caracterizados um percentual de insalubridades de 20% e 40% (Manuais de Legislação Atlas, 2011, p. 291). 

Os riscos ambientais são as condições em que os trabalhadores estão expostos em sua jornada de trabalho. Sendo identificados estes riscos podem ser controlados com medidas mitigadoras.  

Os riscos ambientais, representados pela exposição à determinação das condições ambientais, de natureza  física (ruído, calor, frio, vibrações radiações, pressões atmosféricas anômalas), de natureza  química (diferentes substâncias com efeitos nocivos para organismo humano) e de natureza biológica (diferentes agentes infecciosos) (BRANDIMILLER, 1996, p.123). 


Riscos biológicos são micro-organismos presentes no ambiente de trabalho (bactérias, fungos, vírus, bacilos, parasitas) capazes de produzir doenças, deterioração de alimentos, entre outros. 

Apresentam facilidade de reprodução além de contarem com diversos processos de transmissão (GRANEMANN, 2009, p. 78). 

A inexistência de serviços básicos de saneamento, conhecidas como o abastecimento de água, o esgotamento sanitário, a limpeza pública e a drenagem de águas pluviais te como resultado precárias condições de saúde.  
É evidente o aumento de doenças relacionadas com a veiculação hídrica, a muito a ser feito na área de saneamento, essa demanda exige um números de profissionais de diversas áreas nos projetos de: captação, adução, tratamento, reserva e distribuição de água, coleta, tratamento e  destino final de águas residuárias entre outras. (PHILIPPI.JR et al. 2005, p. 810). 

Como o profissional de topografia antecede todos os trabalhos, entram em contato com sistemas de saneamento que possui manejo inadequado que segundo Philippi.Jr et al (2005, p. 577), O manejo inadequado pode causar a disseminação de vetores, problemas de odores e estética. As doenças que podem ser transmitidas nessa fase 
(possibilidade de contato com fezes humanas) são febre tifóide, disenteria bacilar e amebiana, hepatite, poliomielite, esquistossomose e várias contaminações por vermes.


Os riscos à saúde decorrentes das  condições de realização do trabalho, abrangendo fatores biomecânicos (posturas, esforços, movimentos), exigências psicofísicas do trabalho  (esforço visual, empenho da atenção, memória, raciocínio, etc.) e ainda características próprias do tipo de trabalho, como, por exemplo, o ritmo de trabalho, rigidez ou flexibilidade do modo operatório, inserção em linha de produção, trabalho monótono e repetitivo, contato direto ou telefônico com publico, trabalho noturno ou em turnos, etc.(BRANDIMILLER, 1996, p.123).

Segundo o portal fiocruz do ministério da saúde, Radiações não ionizante possuem relativamente baixa energia. De fato, radiações não ionizantes estão sempre a nossa volta. Ondas eletromagnéticas como a luz, calor e ondas de rádio são formas comuns de radiações não ionizantes. Sem radiações não ionizantes, nós não poderíamos apreciar um programa de TV em nossos lares ou cozinhar em nosso forno de microondas. 

O crescimento da indústria das telecomunicações expôs todos nós à 
radiação não-ionizante dos sinais dos televisores, rádios e telefones 
celulares, sem falar nos fornos de microondas. Embora considerada 
inofensiva, existem provas crescentes de que a exposição a certos tipos de radiação não-ionizantes, incluindo telefones celulares, pode aumentar o risco de contrair câncer. A radiação não provém apenas de fontes fabricadas pelo homem, como a geração de energia nuclear e aparelhos de raios X. Todos nós estamos expostos à radiação do sol e do espaço. 

Existem até mesmo materiais radioativos naturalmente presentes no ar, nos alimentos e na água. Uma pessoa média no Reino Unido recebe por volta de 87 por cento da sua dose de radiação anual de fontes naturais e 11,5 por cento de aparelhos de raios X. O 1,5 por cento restante origina-se de fontes artificiais que não são ligadas à medicina, como geração de energia nuclear – a menos que algo saia errado, como aconteceu em Chernobyl (HOLFORD, 2009, p. 45 e p. 46). 

Radiação Solar Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica – SBCD, O câncer mais freqüente é o de pele correspondendo a cerca de 25% de todos os tumores diagnosticados em todas as regiões geográficas do Brasil. 
Nos últimos anos essa incidência vem aumentando rapidamente, e tem alarmado a comunidade médica.A radiação solar é, sem dúvida, um dos mais importantes agentes envolvidos na etiologia do câncer de pele. Dentro do espectro solar, a radiação ultravioleta B (UVB) é a responsável pela maioria dos efeitos carcinogênicos (que dão origem ao câncer) na pele. A UVB é mais intensa entre 10 e 16 horas, sendo aconselhável evitar exposição solar durante este período. A radiação ultravioleta A (UVA) induz ao fotoenvelhecimento e parece estar relacionada com o desenvolvimento do melanoma maligno. Uma diferença importante e entre a radiação UVA e 22UVB é que a intensidade da UVA é a mesma durante todo o dia e também não muda com a estação do ano. 

Exposição prolongada ao sol pode acarretar em (envelhecimento precoce, desidratação, lesões nos olhos e câncer de pele). 

 Agente Natural de Calor 
A exposição a temperaturas acima de  valores admitidos legalmente como compatíveis com o exercício das atividades laborais se constitui em condição que propícia a aposentadoria especial conforme o que preceitua o Anexo IV do Regulamento da Previdência Social (Decreto 3048/99). 


 Riscos Ergonômicos
A ergonomia teve inicio a partir do século XVII através de Ramazzini descrevendo doenças profissionais e mais tarde no século XVIII na revolução industrial onde surgira várias fábricas barulhentas, sujas e perigosas e com isso se tornou um marco para as primeiras medidas legais da limitação de jornada de trababalho e idade para engajamento de crianças.

A ergonomia é o estudo da adaptação do trabalho ao homem (VIEIRA, 2000; IIDA, 2000). 

A ergonomia se preocupa com todos esses fatores objetivando a segurança, satisfação e bem estar dos trabalhadores em seus relacionamentos com os sistemas produtivos (PINHEIRO, MARZIALE, 2000).

Riscos com Animais Peçonhentos 
Animais Peçonhentos são animais que produzem alguma substância tóxica capaz de causar danos à saúde ou a morte de outros animais e possuem dispositivos para a inoculação desta peçonha. 

Animais Venenosos são animais que produzem substâncias tóxicas, mas não têm mecanismos para a inoculação deste veneno. Peçonha são toxinas produzidas e utilizada pelos animais de maneira ativa para a caça, defesa e subjugação da presa, inoculada através de algum dispositivo de  injeção presente no animal produtor da peçonha. 

Veneno são substâncias tóxicas capaz de causar danos ou a morte de outro ser vivo utilizada de forma passiva para defesa do animal ou vegetal. 

Exemplos de animais peçonhentos no Brasil: 
Serpentes (jararaca, jararacuçu, uurutu, surucucu, coral, cascavel), Aranhas (armadeira, viúva negra, aranha marrom), Escorpiões (escorpião preto, escorpião amarelo), Taturanas (lonomia, pararama), Besouros (potó), Peixes (arraia, mandi), Abelhas, Vespas e Marimbondos e Lacraias. 

Exemplos de animais venenosos: Sapos, Peixes (baiacu) e Salamandras.


Equipamentos de Proteção Individual 
De acordo com a Norma Regulamentadora - (NR) número 06. Os equipamentos de proteção individual – EPI são caracterizados de uso individual pelo empregado a caráter de protegê-los de riscos suscetíveis que ameaça a integridade e segurança e a saúde no trabalho. Onde a empresa é  obrigada a fornecer ao empregado gratuitamente os EPI, sendo adequado ao risco. De acordo com a fundacentro SP, para que se justifica o uso deve ser aplicado nas seguintes circunstâncias: Sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção, contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças ocupacionais, enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas e para atender situações de emergência. Lembrado que todo EPI tem que ter CA (certificado de aprovação) onde este certificado é aprovado pelo MTE – Ministério do Trabalho e Emprego. 


Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) 
O PPRA é um programa que visa à preservação da saúde e integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e controle dos riscos ambientais existentes no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais. (SALIBA et. 2002, p.188) 

O PPRA deve ser implantado pelas empresas independente do tamanho e grau de risco, desde que os trabalhadores sejam regidos pela CLT. O empregador é o responsável pela elaboração e implantntação deste programa. 

A NR 09 estabelece parâmetros mínimos para a elaboração do PPRA, estabelece ainda que o PPRA deva articular-se com as demais NR´s.


Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) 
Conforme Piza (1197), o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) deve ser implantado obrigatoriamente por todas as empresas que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), sendo de única e exclusiva responsabilidade do empregador a implantação. 

Onde o principal objetivo do PCMSO, é a  preservação da saúde do conjunto de trabalhadores da empresa priorizando - à frente aos riscos inerentes as funções desempenhadas. Para cumprimento e objetivos do PCSMO são necessárias e essenciais a participação e cooperação de todos os envolvidos: empregados, empresa e membros dos serviços especializados na promoção e preservação da 
saúde e segurança dos trabalhadores (CIPA e SESMT).  

O PCMSO deverá ser planejado e implantado com base nos riscos à saúde dos trabalhadores, especialmente os identificados no PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 

FONTE: BIANCHI, Anna; ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de orientação: estágio supervisionado. São Paulo: Pioneira, 1998. 
BRANDIMILLER, Primo A. Perícia Judicial em Acidentes e Doenças do Trabalho: prova pericial nas ações acidentárias e  trabalhistas, ações de indenização pelo seguro privado e por responsabilidade civil do empregador. São Paulo: Editora 
SENAC São Paulo, 1996.HOLFORD, Patrick. Diga não ao Câncer. 10 ª.ed. São Paulo : Pensamento Cultrix, 2009. 
CERRI, L.E.S. & AMARAL, C.P.  Riscos geológicos. In: OLIVEIRA, A.M.S. & 
BRITO, S.N.A. (Eds.). Geologia de Engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia (ABGE), 1998. cap. 18, p.301-310. 
CORDINI, J. Notas de aula. O Terreno e sua Representação.Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC Florianópolis, (2004) 
GRANEMANN, D.N.  Nivelando a seguraança: programa possibilita identificação antecipada de riscos em levantamentos topográficos.  Revista Proteção,  p. 76-79, agosto. 2009.













RISCO ZERO - Programas e Treinamentos de Segurança do Trabalho- João Tiago Porto Veloso Leal

CONTATE-NOS!!!

$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$
SAPATINHOS PARA BÊBÊ!





CULINÁRIA FÁCIL...
RECEITA: ABOBRINHAS RECHEADAS!!!!


Ingredientes:


300g de músculo magro em pedaços

1 cebola média cortada em rodelas

1 dente de alho

2 colheres (sopa) de manteiga

Sal e pimenta síria a gosto

1 xícara de arroz Tio João

300g de patinho moído

4 abobrinhas pequenas e retas

2 tomates cortados em rodelas

4 tomates sem pele e sem sementes, cortados em cubos

1 colher (sopa) de massa de tomate

Modo de preparo:


Primeiro, prepare o caldo, coloque o músculo, a cebola, o alho, uma 

das colheres de manteiga, o sal e a pimenta síria em uma panela. 


Cubra com água e leve ao fogo brando por 2 horas.


Coe o caldo e desfie o músculo, reserve o caldo, prepare o recheio. 



Deixe o arroz de molho na água fervente até que esta 

amorne.Escorra bem, apertando com as mãos.

Misture a esse arroz a colher de manteiga restante, a carne desfiada 


e a carne moída. Umedeça com duas colheres de caldo preparado 

interiormente.



Tempere com sal e pimenta síria, com uma faca longa e afiada, 

retire o miolo das abobrinhas e salgue o seu interior. Coloque o 

recheio, mas deixe uma folga de mais ou menos 2cm, pois o arroz 

vai crescer.

Coloque então, as abobrinhas recheadas de molho na água com sal 


durante meia hora. Forre uma panela com o músculo desfiado e 

rodelas de tomates.



Coloque as abobrinhas e cubra com os tomates picados em cubos e 

3 xícaras do caldo reservado, disponha um prato sobre as 

abobrinhas e cozinhe em fogo fraco até que fiquem macia, fure com 

um palito para ver se estão macias.


O caldo deve reduzir bastante, ficar só algumas colheres no fundo 

da panela, acrescente a massa de tomate e deixe cozinhar mais uns 

2 ou 3 minutos.



Retire as abobrinhas com cuidado e disponha numa travessa, 

coloque por cima o milho e sirva.


ARROZ DOCE CREMOSO

Ungredientes:


1 xícara (chá) de arroz Tio João


4 xícaras (chá) de água

1 litro de leite

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

Canela em rama a gosto


Modo de Preparo:

Leve o arroz para cozinhar com a água. Quando estiver quase 


seco, junte o leite e deixe ferver bem. Em seguida, coloque o 

leite condensado e deixe ferver novamente, engrossando um 

pouco. Junte, então, o creme de leite. Quando levantar 

fervura, desligue o fogo. Sirva quente ou frio.



MENSAGEM...
]


Nenhum comentário: