terça-feira, 4 de outubro de 2011

Falta de Desejo Sexual Interfere na Autoestima!!!
A Mulher e o Homem Precisam Estar de Bem com a Saúde e com a Mente para Sentir Prazer
Durante muito tempo o prazer feminino nas relações sexuais foi preterido ou simplesmente ignorado. Felizmente o ponto de vista mudou. Além da mulher reconhecer que é tão merecedora do orgasmo quanto o homem, antigos tabus sobre a sexualidade feminina estão sendo revisitados. A frigidez é um deles. O mal não trata-se apenas da falta de prazer feminino sem motivo aparente, como no passado já foi encarado. O problema também não é um inconveniente sem cura. De acordo com a ginecologista Luciana Rocha, de São Paulo, frigidez é um termo incompleto para definir a inibição do desejo feminino.

O distúrbios sexual se caracteriza pela diminuição da libido e ausência de orgasmo e, segundo a especialista, pode abalar a autoestima das mulheres que sofrem com a falta de prazer nas relações sexuais.
"Existem as mulheres que não conseguem encontrar o ponto máximo de uma relação sexual em situações específicas de incômodo ou cansaço. Por outro lado, há quem já tenha encontrado o clímax durante um período da vida, mas, por algum motivo, parou de sentir ou apresenta dificuldades de se entregar a uma relação. E, por fim, há um grupo de mulheres que nunca vivenciou a experiência do orgasmo", define a médica.

Segundo a profissional, há duas causas básicas que impedem a mulher de atingir o orgasmo. A primeira e, de certa forma mais fácil de tratar, é a orgânica. "Distúrbios de hormônios podem influenciar durante o momento mais íntimo da relação, o que acontece com a minoria delas", explica a ginecologista. Nestes casos, apenas a reposição destas substâncias no corpo resolvem a ausência do prazer intenso.
 
O outro fator que atrapalha o desempenho sexual está ligado ao emocional e afetivo.
Estes demandam mais tempo para resolver e exigem um estudo aprofundado do histórico da paciente.

Por conta da dificuldade, algumas mulheres ainda resistem a procurar ajuda médica, analisa a ginecologista. Há ainda a necessidade de aprender a respeitar certos momentos da própria vida, que inibem o apetite sexual. Segundo Luciana, os primeiros meses de uma gestação e o pós-parto bagunçam a produção de hormônios, o que impedem muitas vezes o desejo de sexo.

No caso das mulheres que se tornaram mães, por exemplo, a produção dessas substâncias acontece de forma diferenciada porque o corpo feminino entende que é o momento de cuidar do bebê e a ovulação - e, assim, os hormônios que estimulam o sexo
- passam a ser algo secundário.
 Tratamentos para o prazer
Para conseguir apimentar uma relação sexual as mulheres possuem uma arma poderosa e que nem sempre conhecem a fundo: o próprio corpo. Conhecer os pontos mais sensíveis, diz a ginecologista, ajuda a relaxar na hora certa e permite o encontro com orgasmo.

Soluções não faltam para quem quer encontrar o prazer na relação, mas parte da solução pode estar no parceiro.
 "Muitas mulheres não cogitam a possibilidade de pedir para que o parceiro faça mudanças na rotina sexual do casal. Elas sentem tanta vergonha que preferem não falar. A baixa autoestima pode sabotar algo que poderia ser revisto com uma simples conversa entre parceiros", complementa Luciana. Segundo a especialista, o parceiro também pode ajudar na busca do prazer e ambos, de maneira íntima, têm a chance de encontrar juntos zonas do corpo mais sensíveis.
JÁ OS HOMENS...
Muitos homens conhecem bem o próprio corpo e seus pontos de prazer são mais aparentes que o corpo feminino, por isso têm maior facilidade na hora de ter prazer.

Homens apesar da 'fama', não conhecem ou pelo menos não se interessam em conhecer os pontos de prazer feminino, e por isso se satisfazem com um prazer momentâneo, corriqueiro e de baixa qualidade no calor de um tesão. Esquecem de suas parceiras na maioria das vezes por perpetuarem a história que prega a mulher como simples depósito de prazer masculino.

VICÍOS E HOMENS
Outro perigo de baixa autaestima nos homens é o fato de transferirem o prazer sexual real e natural por alcóol, drogas, e a masturbação contínua por conta da fase metal do adolescente não ter amadurecido em relação á prática sexual com uma parceira de verdade. O que torna o sexo natural desinteresante, estressante no caso de alcóol e drogas, pois, ambos interferem na ereção ou mesmo não há ereção embora o desejo sexual seja intenso.

 
A internet e as escapadelas virtuais também interferem e minam a autoesima por proporcionarem um prazer momentâneo insatisfatório, ilusório(vamos combinar que mulheres perfeitas não existem - é fotoshop afinal filmagens usam todos os tipos de truque computadorizado - ou é desenho japonês-mangá) e vazio como as práticas acima citadas não conseguem manter a satisfação sexual masculina por muito tempo. E sem saberem disso muitos têm perdido seus relacionamentos e casamentos. Aparecem os distúrbios de comportamento em público, chegando a beirar o ridículo! Homens com disturbio de comportamento na área sexual e moral começam a pensar que todas as mulheres são como as da internet: fáceis, de construção ética e moral baixas ou sem nenhuma construção de valores,  ou as que encontra nas ruas semi-nuas insinuantes, nos bares com os mesmos vícios que eles na área sexual e se comportam como 'lobas' disponíveis, livres de vínculos e devoradoras de homens, o que nem sempre é real, e elas mesmas caem nas próprias armadilhas atraindo pra si estes homens, o que acarreta no final da empreitada muito cansaço, frustração e relações doentias e insatisfatórias, aumentando ainda mais sua sede de sexo-afeto(aquele que nos faz relaxar e satisfazer), impossível de ser saciado com estes tipo de homens com disturbio comportamental.
 Nas empresas começam a se comportar de forma assediativa, pondo em risco sua própria carreira por assédio sexual, e, o assédio moral quando a baixa autoestima humilha e faz sofrer e sobrecarregar seus colegas e subordinados. Caso tenha uma mulher como chefe é insubmisso e tenta a todo momento 'cantá-la', desmoralizá-la ou derrubá-la de seu cargo com fofocas e ignorando os serviços que devem ser prestados. Quando não assedia e violenta mulheres desconhecidas e mesmo as conhecidas por carregar esse distúrbio mental vicioso e insatisfatório. Um caso deste ocorreu no estado vizinho do Acre quando um Gerente de um grande supermercado foi preso depois de assediar, drogar e violentar uma mulher num motel daquela capital e foi preso em flagrante delito pela pm por causa dos gritos da referida mulher. E casos outros que vemos na mídia todos os dias.

LIVROS RELACIONADOS AO TEMA:





MENSAGEM...

Sexo e Educação

Arrancado das masmorras, dos porões do obscurantismo, da ignorância para a praça pública da agressão e vulgaridade, o sexo continua a merecer, senão a exigir tratamento condigno por parte de educadores, psicólogos, religiosos, de todas as pessoas sensatas.

Ignoradas ou relegadas a plano secundário as funções da sua usança com responsabilidade no ministério procriativo, prossegue recebendo estardalhaço e escândalo, embora sob o disfarce de educação, em moldes provocativos e de escarnecimento.

A ausência de maturidade emocional em muitos daqueles que se encarregam de estuda-lo com objetivos de divulgação, quase sempre portando problemas de complexidade imensa, que os torna incapazes de formulações de elevado conteúdo , esses apressados educadores mais perturbam e açulam as mentes jovens do que as orientam para as finalidades superiores da vida.

De profundas e graves complexidades na sua aparelhagem fisiológica, com correspondentes vinculações psicológicas mais afetas ao campo da alma encarnada, o sexo é sempre resultado, numa vida, das experiências cultivadas nas existências anteriores.

Qualquer estudo das questões da sexualidade, portanto, para alcançar as legítimas finalidades, como contributo imprescindível para a paz do homem e o equilíbrio da comunidade, deverá ser feito mediante o exame da anterioridade da alma, sem o que, por mais se penetrem nas causas atuais dos seus distúrbios, defrontar-se-ão, em realidade, efeitos dos fatores reais que dormitam desde o pretérito espiritual, expressando-se nas caracterizações duvidosas em que ora sejam apreciadas.

Por isso que as várias gamas das suas manifestações fora da heterossexualidade não podem ser examinadas e concluídas perfunctoriamente, assim como os dramas da sexualidade no lar, de difícil compreensão imediata nas suas causalidades, jamais encontrarão soluções nos aberrantes comentários do sensacionalismo livresco ou do periodismo escabroso...

A ciência conhece, sem dúvida, grande parte dos mecanismos fisiológico, anatômicos e alguns resultantes emocionais das engrenagens sexuais, após significativas incursões e honestos trabalhos de investigação responsável.

Falta, no momento, uma filosofia ética sobre a correta utilização do sexo como normativa eficaz para o exercício das suas faculdades.

O homem controla o fogo e drena regiões pantanosas.

Engenhos hidrelétricos extraem dos cursos dágua, em barragens monumentais, força colossal que movimenta cidades gigantescas.

As leis de trânsito corrigem os abusos de condutores de veículos, e policiais, juristas, administradores hábeis conduzem a disciplina na comunidade, tentando evitar a criminalidade, a corrupção...

Espaçonaves engenhosas rasgam os espaços sob controles remotos, respondendo corretamente a programações extensas com que o homem penetra nos intrincados fenômenos do cosmo.

Hábitos de higiene confraternizam com técnicas de comportamento; criteriosas terapêuticas preventivas e medidas profiláticas contribuem eficazmente para o equilíbrio, para a felicidade humana...

Todavia, quando se trata dos compromissos e das relevantes manifestações sexuais recorrem-se a tabus ou a atitudes do cinismo, sem a preocupação de um comportamento sério, grave, com vistas ao entendimento da questão, em clima de elevação, naturalidade, sublimação.

Inclusive no capítulo do sexo, Jesus foi excelente educador, orientando-o, embora veladamente, quanto à necessidade de o conduzir a fim de não ser por ele perturbado e mal dirigido, ao elucidar: "Onde estiver o tesouro aí se encontrará o coração".

O problema do sexo, em grande parte decorrente da educação, resulta, sem dúvida, da atitude mental que se mantém em relação a ele.

Colocando-se o pensamento exclusivamente nas suas necessidades reais ou falsas, estas assomarão em atividade perniciosa, geradora de alienações e promotora de suicídios.

Dirigido pela mente esclarecida, faz-se nobre instrumento da vida, produzindo equilíbrio emocional e paz, na programação para a que foi elaborado pela Divindade com os elevados misteres da perturbação da espécie.

FONTE: Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Terapêutica de Emergência. Ditado pelo Espírito Carneiro de Campos

Um comentário:

Ciro Paiva Dias disse...

http://www.ciropaivadias.com.br/2011/10/falta-de-desejo-sexual-entre-os-casais.html