Total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O TÉCNICO EM SEGURANÇA NO TRABALHO NA ORGANIZAÇÃO!!!



O profissional Técnico de Segurança no Trabalho, nem sempre é bem compreendido dentro da organização, para os empregadores é muitas vezes sinônimo de despesa desnecessária, contratado apenas para cumprir a legislação, para os colaboradores é como se fosse a policia pronta para pegar o ladrão em flagrante. 

Quando na verdade é um agente multiplicador de Saúde e segurança no trabalho, não está ali desnecessariamente, quando atua de forma efetiva, observando a legislação e colocando-a em pratica, é capaz de amenizar e até mitigar problemas futuros de passivos trabalhistas e indenizações exorbitantes. 

 Não é necessário atuar de forma autoritária impondo o uso de EPI’s para os colaboradores, nem tão pouco brigar com o empregador, para que se cumpra a legislação, para ambos os casos basta a conscientização e demonstração dos benefícios advindos da prevenção. Com certeza as sequelas deixadas por um acidente de trabalho, são muito dolorosas para o colaborador, quanto custosa para o empregador. 

É necessário que tanto o colaborador, quanto o empregador estejam cientes da importância da prevenção de acidentes, e cabe ao Técnico de Segurança no Trabalho, faze-los compreender e entender que esta ali para cuidar da saúde e integridade física do colaborador evitando ações civis e penais, vindas de acidentes ou doenças causadas por fatores que são perfeitamente administráveis. Não é fácil conscientizar ambos, porém é necessário.


A função do técnico é assessorar as empresas para promover um ambiente seguro e saudável. Até algum tempo, ele não tinha a formação adequada para ter claro o que executa. As únicas ações eram fazer os funcionários usarem equipamentos de proteção e cobrar da empresa que cumprisse as normas e a legislação. Na verdade, esse profissional tem um papel muito importante como educador. É imprescindível ensinar para a organização sobre o que é a segurança do trabalho, o que a envolve, as consequências positivas e negativas e apresentar o papel do técnico em todo esse contexto.

“O objetivo é passar segurança e saúde para os colaboradores poderem produzir sem dificuldades, valorizar a imagem da empresa e evitar despesas extras, como multas, por exemplo”, informa Renê Cavalcante, diretor de desenvolvimento profissional do Sindicato do Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de São Paulo – Sintesp
Segundo Renê, um dos papéis do técnico é apontar para a organização em que situações os funcionários poderiam eventualmente se acidentar ou adoecer. 

“Isso pode evitar afastamento de trabalhadores, pagamento de indenizações e dar a confiança necessária para todos profissionais atuarem com extrema segurança. O colaborador que se sente protegido pela empresa se dedica e produz mais”, salienta.

O principal foco do técnico é a prevenção. Ele precisa trabalhar o tempo todo para evitar situações adversas e mostrar para a empresa onde são os potenciais focos de doenças, acidente e medidas de controle. Existe também a atuação na correção de fatos ocorridos – apontar as causas para que sejam resolvidos e acidentes semelhantes não venham mais a acontecer.

São inúmeras as áreas de atuação desse profissional, que pode atuar em qualquer segmento, mas existem alguns critérios para isso referentes à atividade da empresa relacionado com o número de colaboradores. A Construção Civil, Indústria, de modo geral, e estabelecimentos da Saúde, todos acima de 101 funcionários são obrigados a ter um técnico de segurança.
Ele pode agir também como consultor, pois existe uma série de obrigações que as empresas devem cumprir em termos de saúde do trabalhador. Outras possibilidades de atuação desse profissional estão no comércio, shoppings e serviços de vigilância, limpeza e manutenção. 

“Na década passada tínhamos mais oportunidades na Indústria, mas a área de serviços acelerou. Hoje, com o advento do Pré-Sal e com a construção de novas refinarias, o mercado está muito direcionado a essa área também”, indica Elias Bernardino, Presidente da Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest).

Para se tornar um técnico de segurança do trabalho, é necessário o curso técnico de nível médio de segurança do trabalho. A carga horária é de 1.200 horas e depende da instituição de ensino distribuir esse período. Além disso, deve completar 400 horas de estágio.

Já para se destacar, o profissional deve ser bem consciente de seu papel, bem informado, conhecer os temas básicos da área, manter-se atualizado sempre e ter alguns diferenciais, como higiene ocupacional e o idioma inglês.

 “Como existem muitas multinacionais necessitando dos técnicos, a língua estrangeira acaba se tornando um diferencial para comunicação com a matriz, por exemplo”, diz o diretor do Sintesp

Valorização

O exercício adequado e dentro de normas faz com que a profissão seja mais valorizada. Os técnicos estão começando a mostrar a importância do seu papel e existem regras, como uma recente da Previdência Social, em que a empresa tem um custo maior no seguro da segurança do trabalho se gerar mais lesões e mais doenças. Isso faz com que estimule o interesse na ajuda, orientação e assessoria para não aumentar os gastos.

O salário vem atraindo muito os estudantes. Segundo dados da Pesquisa Salarial e de Benefícios Catho Online, o salário médio pago em território nacional é de R$2.672,00.

Para Elias, a Indústria nacional ainda deixa muito a desejar em algumas áreas, mas empresas multinacionais e algumas nacionais pagam muito bem o profissional.

“Hoje, o técnico faz parte do organograma das empresas diretamente ligada à área administrativa, pois é um preposto na segurança e medicina do trabalho. Cabe a ele resolver qualquer situação desse gênero”, finaliza.
FONTE: Catho 



CONTATE-NOS NÓS TEMOS O CURSO QUE VOCÊ EMPRESÁRIO, CURSOS PROFISSIONALIZANTES, E AFINS PRECISAM!!!




$$$ EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$
AVENTAL NATALINO...PRA DAR DE PRESENTE, PRA SUA EMPRESA FICAR A CARA DO NATAL!!!




CULINÁRIA FÁCIL...
O CÔCO VERDE...

O coco verde é ótimo para se refrescar e também é conhecido como a fruta símbolo do Brasil, sendo muito comum no litoral do país. É rico em fibras e ajuda a dar a sensação de saciedade mais rapidamente e por mais tempo. Embora possua alto teor calórico, quando consumido moderadamente pode ajudar no gerenciamento e redução de peso. A água de coco é um hidratante natural, sendo indicada quando há desidratação. São muitas as variedades encontradas no mercado brasileiro, se destacando a gigante e a anão. APROVEITE!!!


RECEITA:

FRIGIDEIRA DE CARNE MOÍDA...

Foto: Sazón

Ingredientes:

1 colher (sopa) de manteiga

1 cebola média ralada

250g de carne moída

1/2 colher (sopa) de cheiro verde 

picadinho

Sal e pimenta do reino a gosto

8 colheres (sopa) de leite

1 preparação básica para omelete com 

presunto e bacon (comprado pronto)

4 ovos 


Modo de Preparo


Aqueça a manteiga e frite ligeiramente a 
cebola.

Junte a carne moída e refogue.

Tempere com o molho de pimenta, o 
cheiro verde, o sal e a pimenta do reino.

Unte uma fôrma refratária rasa e espalhe o refogado.

Desmanche no leite a preparação de omelete.

Bata as gemas e misture.

Junte as claras em neve e bata mais um 
pouco.

Despeje essa mistura sobre a carne e leve ao forno médio por aproximadamente 20 minutos. 

Sirva quente

Dica: Frite a carne em fogo alto para não formar água

Rendimento: 6 porções


OS CHÁS...

Verde, preto, branco, de camomila, erva cidreira, erva-doce e hortelã. Estes são os chás mais consumidos no Brasil. Além da variedade de sabores, a bebida não contém gorduras nem calorias e apresenta nutrientes importantes para a saúde, pois favorecem as funções do organismo. Basta escolher o sabor e aproveitar!!!

PUDIM FÁCIL DE NOZES...UAU!!!


INGREDIENTES:

1 1/2 xícara (chá) de açúcar cristal


4 ovos


1 lata de leite condensado


2 xícaras (chá) de leite


1 xícara (chá) de nozes moídas

Nozes a gosto para decorar 


Modo de Preparo


Coloque o açúcar cristal em uma panela e leve ao 

fogo até obter um caramelo.

Despeje em uma fôrma para pudim.

Reserve.

Bata no liquidificador os ovos, o leite condensado, o 

leite e as nozes moídas até que fique homogêneo.

Despeje na fôrma, cubra com papel alumínio e leve 

para assar em banho maria em forno médio (180ºC) 

preaquecido por cerca de 1 hora ou até que esteja 

firme.


Espere esfriar e deixe na geladeira por 2 horas.

Desenforme, decore com as nozes e sirva em 

seguida. 

Rendimento: 8 porções
Tempo: 45 minutos






MENSAGEM...








Nenhum comentário: