Total de visualizações de página

domingo, 29 de agosto de 2010

SEM VERGONHA DE SER CHAMADO(A): "TRABALHADOR(A)"...

CONCEITUANDO...
O Termo trabalho se refere a uma atividade própria do homem. Também outros seres atuam dirigindo suas energias coordenadamente e com uma finalidade determinada. Entretanto, o trabalho propriamente dito, entendido como um processo entre a natureza e o homem, é exclusivamente humano. Neste processo, o homem se enfrenta como um poder natural, em palavras de Karl Marx, com a matéria da natureza. A diferença entre a aranha que tece a sua teia e o homem é que este realiza o seu fim na matéria. Ao final do processo do trabalho humano surge um resultado que antes do início do processo já existia na mente do homem. Trabalho, em sentido amplo, é toda a atividade humana que transforma a natureza a partir de certa matéria dada. A palavra deriva do latim "tripaliare", que significa torturar; daí a passou a idéia de sofrer ou esforçar-se e, finalmente, de trabalhar ou agir. O trabalho, em sentido econômico, é toda a atividade desenvolvida pelo homem sobre uma matéria prima, geralmente com a ajuda de instrumentos, com a finalidade de produzir bens e serviços.

Confidenciou-nos certa senhora que encontrou um método ideal para convencer seu filho de 10 anos de idade a não deixar de frequentar a escola.

Afirmou-nos ela que, toda vez que ele expressa sua intenção de não ir à aula, ela o ameaça com uma tarefa, como por exemplo, arrumar a própria cama, lavar a louça, varrer a calçada(como se ele não fosse um membro desta família e que não precisa aprender essas tarefas para eventuais usos futuros, caso ela mesma falte ou ele vá morar sozinho).

A mãe, preocupada com a assiduidade do filho à escola, certamente resolveu um problema, mas não percebeu que repassou para o filho uma ideia atávica: a de que o trabalho é uma penalidade.
Desde os tempos bíblicos, as alegorias de Adão e Eva e o paraíso perdido afirmam que Deus concedeu ao homem o trabalho como penalidade, por sua transgressão à ordem Divina.

Têm se tornado comuns notícias de juízes determinarem que certos delitos sejam pagos pelos cidadãos com trabalho comunitário.

Ora, o que deveria ser encarado como forma de reabilitação, que é verdadeiramente o intuito dos nobres juízes, é entendido pelo infrator e por muitos outros, como castigo.

Alguns sentem prazer em assistir ao trabalho do que infringiu a lei, no desejo único de poder lhe gritar: Muito bem feito. Você merece.

E, no entanto, trabalho jamais foi, nem será castigo. O trabalho constitui uma das Leis naturais, Divinas, que tem por objetivo propiciar ao homem oportunidade de progresso.

Não fosse o trabalho e o homem permaneceria na infância da Humanidade. É o trabalho, o esforço por melhorar suas condições, que lhe permitiram avançar tecnologicamente, ensejando o crescimento do intelecto, propiciando-lhe contribuir para a melhoria do próprio mundo em que vive.

Há o trabalho pelo amor ao trabalho a que se vinculam criaturas que desejam, simplesmente, cooperar nos campos da Terra.

Há o trabalho de centenas de profissionais da medicina, da psicologia e outros tantos anônimos que servem seu semelhante, visando-lhe o bem estar e o equilíbrio. São os semeadores da esperança nos canteiros da desordem emocional e psíquica.

Há o trabalho dos que buscam asserenar as tensões que tomam de assalto os corações incautos. Trabalho que ocupa a alma por inteiro, elevando o ser à condição de auxiliar da vida, propiciando-lhe experiência venturosa.

Vale a pena ajustarmo-nos ao permanente trabalho, ofertando o que dispomos, afeiçoando-nos às tarefas a fim de que contribuamos para o crescimento dessa formidável escola planetária, onde nos encontramos em missão de progresso.

Não nos esqueçamos de que, para manter a harmonia do Universo, Deus trabalha sempre, como bem nos afirmou Jesus.

REFLITAMOS SOBRE A LEI DO TRABALHO...
Há muito pranto aguardando disposição para ser detido, com o lenço da boa vontade, da fraternidade que todos podemos ofertar, num trabalho de amor.

É importante percebermos que há muitos sofrimentos a nos buscarem as possibilidades de servir.

Servindo a outrem, conseguiremos nos erguer acima da vala da reclamação, pois que teremos em mira o bem e como meta a decisão de trabalhar.

FONTE: Redação do Momento Espírita, com base nos cap. 35 e 36 do livro"Vozes do Infinito", de Espíritos diversos, psicografia de Raul Teixeira, ed. Fráter.

CULINÁRIA FÁCIL

ARROZ PRIMAVERA
Ingredientes

3 Unidade(s) Buquês grandes de brócolis japonês picados

1 Unidade(s) Cenoura pequena cortada em cubos pequenos

1/2 Xícara(s) Ervilha congelada

Lingüiça ou Salsichas ou Carne Ou Frango

1 Colher(es) de sopa óleo

1 Embalagem Sachê de tempero meu arroz knorr extra cebola

1 Xícara(s) Arroz 

2 Xícara(s) água fervente

1 Colher(es) de sopa Azeite de oliva

3 Unidade(s) Palmitos picados

1/2 Xícara(s) Milho

3 Unidade(s) Ramos de tomilho fresco

1/2 Xícara(s) Queijo-de-minas ralado no ralo grosso

Modo de Preparo

1.Em uma panela de pressão, coloque um fio de óleo e frite as carnes o alho e a cebola á gosto.

 
2.Junte o arroz e os legumes que tenha á mão.

3.Acrescente o tempero meu arroz knorr extra cebola e misture.

4.Junte a água até cobrir o arroz e os legumes.

5.Tampe a panela de pressão e espere a pressão começar e conte de 05 á 07 minutos e desligue o fogo. Seu arroz está pronto se quiser comer assim já é ótimo!!!

6.Cubra com o queijo( minas, Provolone, mussarela, ricota, prato...) ralado. Sirva em seguida.

7.Dica: utilize legumes que você já tenha em casa.

EXCELENTE SEGUNDA-FEIRA TRABALHADOR(A)!


Nenhum comentário: