Total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de agosto de 2013


ACIDENTE DE TRABALHO: O QUE O PSICÓLOGO TEM A VER COM ISSO?


Responda rápido: qual a explicação mais comum sobre as causas de um acidente sofrido por um trabalhador? “Falha humana” (claro). Em alguns casos pode ser também: “falta de atenção”. E em outros ainda: “pessoa problemática, não é a primeira vez”. Ora, se grande parte das análises de “causas” e investigações de acidentes de trabalho remetem à aspectos humanos do processo de trabalho como atenção, concentração, personalidade, conhecimento, delineia-se um campo de atuação profícuo para o psicólogo no que refere ao acidente de trabalho e uma área de conhecimento a ser desenvolvida.

Demonstrar a importância da psicologia aplicada ao acidente de trabalho é uma das características da obra “Acidentes de trabalho – fator humano, contribuições da psicologia do trabalho, atividades de prevenção”, do psicólogo José Augusto Dela Coleta, publicada pela Editora Atlas em 1991. Num exercício de articulação entre a sua experiência profissional e significativa produção como pesquisador, Dela Coleta sistematiza descobertas realizadas sobre os fatores que influenciam na ocorrência de fatalidades em outros países e em outros momentos históricos até o período no qual a sua obra foi publicada.

No que refere a natureza do fenômeno acidente de trabalho, um dos conceitos utilizados para defini-lo é postulado por Zocchio em 1971, citado por Dela Coleta (1991, p.16), que afirma que o acidente pode ser definido por “todas as ocorrências não programadas, estranhas ao andamento normal do trabalho, das quais poderão resultar danos físicos e/ou funcionais ou morte ao trabalhador e danos materiais e econômicos à empresa”. Por meio dessa conceituação é possível perceber que o acidente de trabalho é um fenômeno multideterminado e caracteriza-se como um evento súbito, inesperado e, até certo ponto, imprevisível. Uma das características do estudo deste fenômeno é o fato de que o pesquisador raramente é o observador e, se o é, acaba por tornar-se também um participante do ponto de vista afetivo, tendo sua percepção influenciada por emoções e imagens decorrentes da experiência. Isso, somado a sua complexidade, define a necessidade de redobrar cuidados metodológicos no seu estudo de modo a garantir níveis máximos de confiabilidade e generalidade das descobertas sobre ele.

O principal meio proposto por Dela Coleta para minimizar as dificuldades metodológicas do estudo do acidente é estimular o volume de pesquisas sobre esse fenômeno, para que a riqueza do conhecimento produzido auxilie na análise dos fatores envolvidos na ocorrência de um acidente de trabalho e nas suas conseqüências. Ele demonstra ter tomado “ao pé-da-letra” essa sua proposta uma vez que seu livro é ilustrado por referências de pesquisas de sua autoria (nos mais diversos segmentos de análise do fenômeno) e por comentários de encerramento dos capítulos nos quais, sem exceção, o autor recomenda o estudo de aspectos explorados, convidando o leitor a empreender descobertas nesse campo.

O teor das pesquisas produzidas e apresentadas pelo autor e a forma como discute os temas relacionados ao acidente e a contribuição da Psicologia para a sua prevenção demonstra a importância do profissional da Psicologia vivenciar o campo da segurança industrial e conhecer, para além dos textos, a sua concretude. Conhecer com profundidade a realidade dos acidentes amplia as perspectivas do pesquisador sobre os aspectos humanos envolvidos e contribui para a melhor articulação do conhecimento produzido com as propostas de intervenção para sua prevenção.

Estudos como os de Schorn (1925), Dunbar (1944), Ombredane e Faverge (1955), Davis e Mahoney (1957), Hersey (1936), Kerr (1957), Dela Coleta (1979) e outros citados pelo autor, apresentam a Psicologia como uma das áreas produtoras de conhecimento sobre a ocorrência de acidentes desde as primeiras descobertas científicas relacionadas ao trabalho. Estudiosos e teóricos como Freud (1948) e Adler (1941) já discutiam as características de “personalidade” envolvidas na produção das fatalidades. A importância da participação da Psicologia, como área de conhecimento, se dá também pelo fato de que as intervenções para a prevenção da ocorrência dos acidentes requerem humanização do trabalho e valorização do trabalhador, campos reconhecidos histórica e cientificamente como de atuação do psicólogo nas organizações de trabalho.

Dela Coleta sistematiza, além do investimento na apresentação e discussão do conhecimento produzido, sugestões de ações para a prevenção, princípios importantes em saúde e segurança e as contribuições da psicologia do trabalho para a prevenção dos acidentes demonstrando, ao articular as linhas de análise apresentadas, a amplitude da aplicabilidade daqueles conhecimentos à serviço da prevenção dos acidentes de trabalho.

A obra de Dela Coleta é um raro esforço da Psicologia brasileira em três sentidos: 1) o de demonstrar sua importância no cenário da produção científica e nas investigações sobre o fenômeno do acidente de trabalho; 2) o de demonstrar para os psicólogos do país a necessidade de produzir conhecimento científico sobre o fenômeno; 3) e o de reafirmar presença do profissional da psicologia neste campo de atuação profissional, ocupado de forma tão tímida. Em última análise, a obra de Dela Coleta proporciona ao leitor argumentos suficientes para que este conclua a leitura entendendo o que o psicólogo e os acidentes de trabalho podem e tem em comum e a vislumbrar o quanto ainda precisa ser feito.

Apesar de ter sido publicada em 1991, é indiscutível a atualidade da obra como referencial de conhecimento científico nacional e internacional sobre acidentes de trabalho. Ao apresentar sua produção e sistematizar conhecimentos, Dela Coleta oferece ao aluno e ao profissional da psicologia que estiver iniciando ou aprofundando sua jornada na área da Psicologia da Segurança no Trabalho, a origem dos estudos científicos, a problemática da investigação do fenômeno e as principais aplicações desses conhecimentos na prática da prevenção dos acidentes de trabalho. É um passeio indispensável para aqueles que desejam conhecer e aventurar-se pela luta diária contra o inesperado que, ao ser examinado com alguma profundidade, se mostra cada vez mais previsível e passível de ser evitado.

fonte: Juliana Zilli Bley - Psicóloga. Mestre do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina, linha de pesquisa “Processos organizacionais, trabalho e aprendizagem”.


Olga Mitsue Kubo - Psicóloga. Professora-orientadora do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina.





VAGAS DE EMPREGO:

 ITIARA DINIZ SOARES
Email: itiara.diniz@amazonfort.com.br
Telefone: 3223-0028

VAGA PARA OP.DE TRATOR ESTEIRA E OP. DE RETRO ESCAVADEIRA, PARA ALOJAR NA USINA DE JIRAU, CONTRATAÇÃO IMEDIATA,INFORMAÇÕES SOBRE SALARIO,SOMENTE NA ENTREVISTA. ENVIAR CURRICULO NO E-MAIL QUE ESTAREMOS AGENDANDO.

CONFERENTE
EXATA CARGO
Email: junior.exatapvh@exatacargo.com.br
Telefone: 6932263494

VAGA PARA CONFERENTE DE CARGAS, E NECESSÁRIO EXPERIENCIA COMPROVADA EM CARTEIRA. SALARIO+AUXILIO ALIMENTAÇÃO+AUXILIO TRANSPORTE.
R$ 981,00

VENDEDORES
PROJET COM. E NEG. IMOBILIARIOS LTDA
Email: projetcomercio@hotmail.com
Telefone: 69-3222 2211

Estamos selecionando pessoas com perfil comercial nas principais cidades do estado de Rondônia para divulgação, apresentação e venda de créditos. - Modalidade de serviço externo; - Oferece-se ajuda de custo e ótimas comissões; Favor entregar ou enviar currículo para Av. Rio de Janeiro 4150, Bairro Nova Porto Velho, Porto Velho-RO, CEP 76.820-050.

FONTE: RONDONIA AO VIVO




É SÓ NOS CONTATAR NOS FONES E 

E-MAIL ACIMA!!!


$$$EMPREENDA, FAÇA E VENDA$$$











CULINÁRIA FÁCIL...


Arroz com coca-cola e nozes
Ingredientes:
350g de arroz Tio João 

3 colheres (sopa) de azeite de oliva extravirgem

1 cebola pequena picadinha 
2 colheres (sopa) de pimentão verde picado
2 colheres (sopa) de pimentão vermelho picado
2 latas de Coca-Cola 
30g de uvas-passas sem caroço
1 colher (sopa) de manteiga
30g de nozes picadas
2 colheres (sopa) de salsa picada
2 colheres (sopa) de cebolinha picada
16 uvas partidas ao meio
Sal a gosto

Modo preparo:
Em uma panela pequena, aqueça o azeite de oliva, refogue a cebola e os pimentões verdes e vermelhos até ficarem macios, junte o arroz e refogue mais um pouco. Então, acrescente a Coca-Cola e o sal, abaixe o fogo e cozinhe, até o arroz absorver todo o líquido.
Separadamente, coloque as uvas-passas de molho em água morna para que hidratem e amoleçam. Escorra-as passas e reserve.
Em uma frigideira, derreta a manteiga e, assim que ela começar a dourar, junte as nozes, as passas, a salsa e a cebolinha, mexa um pouco e junte tudo ao arroz. Em seguida, acrescente metade das uvas-passas e misture bem. Decore com o restante das uvas e com alguns outros ingredientes da receita, à sua escolha. Sirva quente.
Ovo colorido - use corante alimentício.

1. cozinhe o ovo com casca até ficar duro

2. craquele a casca, quebrando de leve

3. por cima da casca rachada pinte com corante e 

deixe alguns minutos para penetrar entre as 

rachaduras da casa. Depois é só descascar


BRIGADEIRO DE FARELO DE BOLO DE CHOCOLATE REESTRUTURADO!!!

FÁCIL, PRÁTICO E BARATO, FAÇA O BOLO DE CHOCOLATE, DEIXE ESFRIAR E ESFARELE O MESMO, DEPOIS SEPARE A MASSA EM PORÇÕES Á GOSTO E COM AJUDA DE UM POUCO DE CALDA MOLHE A MASSA LEVEMENTE, ENROLE EM BOLINHAS CONFORME A SEQUENCIA ACIMA, E PASSE NO CHOCOLATE DERRETIDO, LEVE Á GELADEIRA PRA FIRMAR O SECAR E DECORE PRA SERVIR!!! 

MENSAGEM...






Nenhum comentário: