quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Finalidade do PPRA nas empresas

A Norma Regulamentadora - NR9 estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) que visa a preservação de saúde e de integridade física dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.




O PPRA faz parte de um conjunto de medidas mais amplas, contidas nas demais Normas Regulamentadoras, porém articula-se, principalmente com a NR-07,ou seja, Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e de Prevenção de Perdas Auditivas (PPPA).



Através do PPRA pode ser conseguido a diminuição de perdas decorrentes de:

- afastamento por acidentes do trabalho;

- afastamento por doenças ocupacionais;

- estabilidade funcional;

- atuação de sindicatos e fiscais da DRT;

- processos trabalhistas cíveis.





Vantagens:



previne os acidentes de trabalho;



redução da perda de material e de pessoal;



ganho na otimização dos custos;



diminui os gastos com saúde;



aumento da qualidade, produtividade e competitividade.





O principal objetivo do PPRA é fazer da prevenção de acidentes e doenças ocupacionais uma forma de eliminar ou minimizar os riscos para os trabalhadores e terceirizados, melhorando o desempenho dos negócios e auxiliando as organizações em geral estabelecendo uma imagem responsável da empresa perante o mercado.



Para o desenvolvimento do PPRA deve ser feito uma abordagem com a finalidade de aplicar técnicas de higiene e segurança ocupacional com recursos disponíveis definindo, assim, uma política com a direção da empresa, atribuindo responsabilidades e integrando o Serviço de Segurança e Saúde do Trabalhado em toda organização procurando envolver e comprometer os trabalhadores através de documentações, realizando treinamento em serviços especializados.





A RESPONSABILIDADE pela elaboração e implementação deste Programa é única e total do Empregador, devendo ainda zelar pela sua eficácia, sendo sua profundidade e abrangência dependentes das características, dos riscos e das necessidades de controle.



Responsabilidades do Empregador:



- Estabelecer, implementar e assegurar o cumprimento do PPRA, como atividade permanente da empresa ou instituição;



Responsabilidade dos trabalhadores:



- Colaborar e participar na implantação e execução do PPRA;



- Seguir as orientações recebidas nos treinamentos oferecidos dentro do PPRA;



- Informar ao seu superior hierárquico direto ocorrências que, a seu julgamento, possam implicar riscos à saúde dos trabalhadores.



O PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) deverá conter, no mínimo, a seguinte estrutura:



- Planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronograma;



- Estratégia e metodologia de ação;



- Forma de registro, manutenção e divulgação dos dados;



- Periodicidade e forma de avaliação do seu desenvolvimento.



Deverá ser efetuada, sempre que necessário e pelo menos uma vez ao ano, uma análise global do PPRA para avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes necessários e estabelecimento de novas metas e prioridades.



O PPRA deverá estar descrito num documento-base contendo todos os aspectos estruturais.



O documento-base e suas alterações e complementações deverão ser apresentados e discutidos na CIPA, quando existente na empresa, de acordo com a NR-5,sendo sua cópia anexada ao livro de atas desta Comissão



O documento-base e suas alterações deverão estar disponíveis de modo a proporcionar o imediato acesso às autoridades competentes.



O cronograma deverá indicar claramente os prazos para o desenvolvimento das etapas e cumprimento das metas do PPRA.





ETAPAS



O PPRA deverá incluir:



a) A antecipação e reconhecimento dos riscos;

b) Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle;

c) Avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores;

d) Implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia;

e) Monitoramento da exposição aos riscos;

f) Registro e divulgação dos dados.

3 comentários:

Antonio disse...

Ola Edivaldo, sou o Antonio de Embu das Artes, São Paulo achei bacana o seu resumo referente o PPRA, um abraço cara fica com Deus.

Deimik Garcia disse...

Boa noite estou formando em engenharia de segurança do trabalho e estou tentando fazer o ppra da minha empresa VC poderiae dar algumas dicas.

Deimik Garcia disse...

Boa noite estou formando em engenharia de segurança do trabalho e estou tentando fazer o ppra da minha empresa VC poderiae dar algumas dicas.